Crivella manterá cortes de verbas às escolas de samba

Patrice Gainsbourg
Junho 20, 2017

"Como se não bastasse o prefeito não ter comparecido à entrega das chaves da cidade para o Rei Momo neste carnaval, um insulto para a toda população, já que é uma cerimônia tradicional e não se trata de gostar ou não de carnaval, agora decide cortar em 50% a verba destinada às escolas de samba, que são as grandes responsáveis pelo carnaval. Quando você pega um momento difícil como este e quer atingir o que mais embeleza o carnaval carioca é muita demagogia", disse o carnavalesco da Beija-Flor.

"Os caras vão lá na Petrobras e roubam e a culpa é do samba?" Porém, o corte que o prefeito está fazendo não pode nem deve ser avistado somente pelo ângulo de sua opção religiosa. O samba já foi tão marginalizado. Vai dar lucro, traz turistas, é importante para a cidade - disse o prefeito de Caxias, que criticou a decisão de Crivella: - O carnaval gera empregos, renda.

- O senhor vai dar dinheiro para as escolas de samba? Desprezar o carnaval é ir contra toda a cidade e seus cidadãos e isso afeta não só o Rio de Janeiro, mas o Brasil como um todo - enfatizou a presidente da ABAV-RJ. O fato é que com R$ 1 milhão a menos não dá para desfilar. Vamos sentar, conversar e achar um caminho.

Reward increases to $70000 for escaped inmates
Both men have been serving long sentences for armed robbery and other crimes, according to the Department of Corrections website. Monica had been with the force for more than seven years and Billue had served for almost a decade, according to police.

Crivella teve nesta segunda a primeira agenda pública desde o início da polêmica sobre a festa, já que estava em uma viagem internacional. A SME mantém cerca de 60 mil crianças em creches, das quais 44 mil em instituições próprias e 16 mil em conveniadas. "Nos últimos anos, foi R$ 1 milhão [para cada escola], só no ano passado foi R$ 2 milhões", afirmou Crivella, ao participar de uma homenagem ao prefeito de São Paulo, João Doria, no Copacabana Palace. A medida anunciada por Crivella corta o repasse para as escolas de samba de R$ 24 milhões, em 2017, para R$ 12 milhões, a partir de 2018.

"Cólicas não são pra desanimar". A Riotur afirmou que vai tentar captar verba privada para o Carnaval. Porém, tal medida não surtiu efeito na Paradas gay LGBT, evento que também foi alvos de cortes por parte de Crivella, sob a mesma justificativa.

O remanejamento de R$ 13 milhões não seria suficiente para cobrir os novos investimentos prometidos em todas as creches conveniadas. O dinheiro tirado do carnaval seria suficiente para atender apenas 3.611 crianças.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL