FIFA pensa em jogos de futebol de 60 minutos cronometrados

Vincent De Villiers
Junho 20, 2017

Depois da introdução do árbitro de vídeo e novas recomendações para a arbitragem, a International Football Association Board (IFAB), órgão da Fifa responsável por estabelecer as regras do futebol, almeja mudanças bem mais profundas. "A nossa estratégia propõe medidas para reduzir o desperdício de tempo e acelerar o jogo", lê-se no Play Fair.

O projeto defende três pontos principais. Segundo, aumentar o tempo de bola rolando. Por último, aumentar a justiça e a atratividade.

A principal proposta é acabar com a famosa "cera", estabelecendo que as partidas terão obrigatoriamente 60 minutos de ação.

"Muita gente fica muito frustrada quando um jogo de 90 minutos tem menos de 60 minutos de jogo jogado", começa por dizer o IFAB, elencado, depois, as medidas, algumas de aplicação imediata, outras a necessitarem de discussão, que podem contribuir para que o tempo de jogo efectivo seja maior. Permitir que somente o capitão do time possa conversar com o árbitro e alterar as disputas de pênalti para o formato "ABBA" são inovações em teste na Copa das Confederações e em competições de base, respectivamente. Ainda se tornando o elo para tentar acalmar situações e companheiros. A necessitar de mais estudo, observa o organismo, é a possibilidade de diminuir o número de substituições que uma equipa pode fazer durante um jogo caso um dos seus suplentes receba um cartão vermelho antes de ter entrado em jogo.

Girl Suffers Gunshot Wound to Head in St. Paul, 2 Others Hurt
Police are asking for the public to share if anyone they know is carrying a weapon illegally or recklessly discharging firearms. Shortly after midnight, officers responded to the 200 block of Maryland Avenue West for a report of multiple shots fired.

É a primeira frase do n.º 7 das Leis do Futebol: "O jogo compõe-se de duas partes de 45 minutos cada uma".

- Que seja permitido que um jogador marque faltas, cantos ou pontapés de baliza para ele mesmo, sem que seja preciso a bola tocar noutro jogador para continuar em jogo.

- Transformar as cobranças de pênalti durante a partida em um lance sem rebote. Em caso de defesa ou de bola na trave, o goleiro receberia o direito de cobrar um tiro de meta.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL