Número de refugiados atinge recorde

Patrice Gainsbourg
Junho 20, 2017

Considerado o maior levantamento sobre deslocamentos no mundo, o mais recente relatório do Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), divulgado nesta segunda-feira (19), aponta que o número de refugiados no Brasil saltou de 8.863 em 2016 para 9.689 em 2017.

No fim do ano passado, a organização registrou que 40,3 milhões de pessoas foram forçadas a se deslocar dentro de seus próprios países. "Dez milhões de novos deslocamentos falam de uma situação dinâmica e perigosa, porque muitos deles foram forçados a se mudar pela primeira vez", afirmou Grandi. Síria, Afeganistão, Sudão do Sul e Somália são os países com o maior número de refugiados.

O diretor da ACNUR também alertou para a rápida deterioração do cenário no Sudão do Sul. No ano passado, 20 pessoas por minuto foram obrigadas a abandonar suas casas. Globalmente, ao final de 2016, o número total de solicitantes de refúgio era de 2,8 milhões. Mas outros conflitos no Oriente Médio, no Iraque e no Iêmen, e na África - no Burundi, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Sudão do Sul e Sudão - também resultaram em milhões de deslocados.

A crise humanitária é a mais grave desde a fundação da ONU, em 1945. - Para um mundo em conflito, o que se precisa é de determinação e coragem, não medo.

Uma conclusão fundamental do relatório "Tendências Globais" é que o nível de novos deslocamentos continua muito alto.

EQT buys Rice Energy to create shale gas drilling giant
The company had revenue of $393.81 million during the quarter, compared to the consensus estimate of $364.60 million. TRADEMARK VIOLATION NOTICE: This report was reported by Stock Observer and is owned by of Stock Observer.

Já o número de requerentes de asilo ascendeu a 2,8 milhões. Isso equivale a 1 pessoa se tornando deslocada interna a cada 3 segundos - menos tempo do que se leva para ler essa frase. "E há que recordar isso quando os países industrializados se opõem a receber dezenas ou centenas de refugiados, quando são os países mais pobres aqueles que acolhem centenas de milhares deles", observou. No total, cerca de 37 países aceitaram 189.300 refugiados para o reassentamento.

O documento apresentado antes das Jornadas Mundiais do Migrante e dos Refugiados destaca que somente no ano passado 10,3 milhões de deslocados fugiram de suas casas, incluindo 3,4 milhões que atravessaram as fronteiras e se tornaram refugiados.

Os deslocados internos representam a grande maioria com 40,3 milhões.

Se fosse um país, os deslocados à força estariam à frente do Reino Unido, que tem 65,1 milhões de habitantes.

O porta-voz do ACNUR no Brasil diz que este relatório número mostra falta de consenso internacional quando se trata de acolhimentoe desmitifica a ideia de são os países mais desenvolvidos que mais prestam assistência aos refugiados. Cerca de 75 mil solicitações de refúgio foram feitas por crianças que viajavam sozinhas ou separadas de seus pais.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL