Sem citar JBS, Temer grava vídeo emque cobra punição a criminosos

Patrice Gainsbourg
Junho 20, 2017

Ortolan afirmou ter trabalhado como consultor da Eldorado entre 2012 e 2013, por R$ 15 mil mensais.

Temer informou que vai protocolar, amanhã, ações civil e penal na Justiça contra o empresário.

Depois de ser chamado de "chefe de organização criminosa" por Joesley Batista em entrevista à revista Época, o Palácio do Planalto soltou uma nota desmentindo as informações do executivo da JBS.

Ele contou que Temer não tinha "cerimônia" para pedir dinheiro e que o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cobrava propina em nome de Temer. Ele descreve uma relação de intimidade com o presidente. Em nota à imprensa, o Palácio do Planalto chamou o empresário de "bandido notório".

A pena, no entanto, pode aumentar em 1/3 se o delito é praticado contra o presidente da República. Na ação, Temer pede que o empresário seja condenado pelo crimes de calúnia, difamação e injúria. "Por outro lado, se você baixar a guarda, eles não têm limites", descreveu. A injúria se dá pela ofensa à dignidade ou ao decoro, com pena de um a seis meses, ou multa. Sempre foi uma relação institucional, de um empresário que precisava resolver problemas e via nele a condição de resolver problemas. Em 2016, o faturamento das empresas da família Batista chegou a R$ 183 bilhões.

Trump changes tune on House healthcare bill, calls it 'mean'
At the start of the lunch, Trump told the lawmakers their healthcare bill would need to be "generous" and "kind". There, he called the House legislation a "great plan" and said it was "very, very, incredibly well-crafted".

Segundo o Estadão, o empresário, que após ter acordo de delação premiada foi morar nos Estados Unidos, está no Brasil desde o último domingo (11) e, nesta sexta-feira (16), prestou depoimento na Justiça Federal, em Brasília.

"Não pode brigar com eles", diz o empresário na entrevista.

Joesley explica que a J&F, dona da JBS, da Vigor e da Eldorado Brasil, entre outras epresas, entrou no esquema de pagamento de propinas para "conseguir algo que estava dentro do nosso direito". A imagem e honorabilidade do autor foram extremamente atingidas pelas levianas acusações direcionadas pelo requerido, as quais, no mínimo, colocaram em dúvida a credibilidade e idoneidade do autor como presidente da República e cidadão. "Indiscutível, portanto, que o autor sofreu dano moral", argumenta a defesa. Depois, diz que todo o dinheiro será destinado para uma instituição de caridade. "Havia milhões de razões para terem ódio do presidente e de seu governo", disse Temer em nota.

Antes de embarcar para Rússia e Noruega, o presidente Michel Temer gravou um vídeo que será exibido nesta segunda-feira, 19, nas redes sociais no qual afirma que os criminosos não ficarão impunes. "O Temer é o chefe da Orcrim (organização criminosa) da Câmara". A relatoria é do ministro Edson Fachin. De acordo com seus advogados de defesa, o conteúdo foi o mesmo apresentado com provas na delação premiada firmada com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

A expectativa é de que esta denúncia seja oferecida nos próximos dias. E que o dinheiro duraria até março deste ano. Na viagem, o presidente Temer reafirmará ainda a mensagem de firme compromisso com a agenda de reformas e de maior e melhor integração do País com os fluxos globais de comércio e investimentos, salientando que colocará a diplomacia presidencial a serviço das prioridades dos brasileiros: o crescimento econômico e a geração de empregos.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL