Daimler vai investir US$255 mi para atualizar carros a diesel

Eloi Lecerf
Julho 19, 2017

A ordem de recolha não terá custos associados aos donos das viaturas, mas vai certamente afetar os bolsos da empresa, visto que o impacto financeiro desta decisão, segundo um comunicado emitido pela Daimler, rondará os 220 milhões de euros.

Os fabricantes automóveis ficaram sob escrutínio apertado da Justiça em vários países depois do rebentamento do escândalo em 2015, altura em que se soube que o grupo Volkswagen, que inclui 12 marcas - da Skoda à Bentley, passando pela Lamborghini ou a MAN (camiões) -, admitiu a instalação, entre os anos 2009 e 2015, de um dispositivo que manipulava os dados das emissões poluentes de motores TDI. "Decidimos, portanto, tomar medidas adicionais para tranquilizar os motoristas quanto aos carros a diesel e para fortalecer a confiança na tecnologia diesel", disse Dieter Zetsche, diretor do conselho de gestão e chefe da divisão de carros da Mercedes-Benz.

Segundo a Daimler, as atualizações de software do recall - que começarão a ser feitas nas próximas semanas - não terão custo para os clientes. E, em função do grande número de veículos envolvidos, a campanha deve durar "um período maior de tempo", informou a companhia em nota.

Revista na UPP termina com mais de 800 objetos irregulares apreendidos
Os detentos indiciados devem assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Além disso, 21 listas com nomes de pessoas e valores foram encontradas em celas.

A Daimler anunciou um recall de 3 milhões de carros com motores Diesel na Europa.

Mas isso não desanimou a empresa, que prometeu estender seu novo motor a diesel - lançado com o novo Classe E 2016 - a todo seu portfólio.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL