Trump volta a deixar aviso à Coreia do Norte

Patrice Gainsbourg
Agosto 13, 2017

Casa Branca mantém "medidas militares" como opção para resolver a crise. Segundo a iniciativa conjunta, a Coreia do Norte deveria comprometer-se a paralisar os seus programas nuclear e balístico e, como contrapartida, os EUA e a Coreia do Sul deveriam cessar os exercícios militares que realizam periodicamente.

Nesta sexta-feira, 11, o presidente Donald Trump retrucou a ameaça do líder norte-coreano Pyongyang, e afirmou que as armas norte-americanas estão prontas e carregadas.

Num outro contacto telefónico, Trump falou com Emmanuel Macron, tendo os dois presidentes discutido a questão da Coreia do Norte.

Procura-se um adulto para pôr ordem na troca de palavras belicosas entre os líderes dos EUA e da Coreia do Norte que nos últimos dias pôs o mundo à beira de um ataque de nervos.

Uma autoridade oficial, no entanto, insistiu que a diplomacia sobre a Coreia do Norte e a potencial sondagem comercial eram "totalmente não relacionadas", dizendo que a ação comercial não era uma tática de pressão.

Dead Vega 64 GPU Found In AMD Radeon RX Vega Box
TechGage received their Radeon RX Vega 64 in a handsome package, with the reference air version and its RX 480 style design. We have seen listings of AMD Vega GPUs and it seems that the GPUs will be sold for as much as $100 higher than the MSRP .

O orientalista russo Aleksandr Vorontsov, na sua entrevista à Sputnik China, chamou de "chantagem" o adiamento dos EUA da aplicação das sanções definidas contra os bancos chineses após a China ter apoiado a resolução do Conselho de Segurança da ONU que impõe novas sanções contra a Coreia do Norte.

Por sua vez, os norte-coreanos têm detalhado planos para lançar mísseis na região do território americano de Guam, no Pacífico.

O presidente da França também ligou para Trump. Na sua propaganda, Pyongyang define-as como uma provocação e um "ato de agressão". Nem Washington, nem Seul, nem Pyongyang aceitaram o plano.

Oito anos depois do fim da Guerra da Coreia (1950-1953), Pequim e Pyongyang acordaram "um tratado de amizade, cooperação e assistência mútua", mas especialistas se questionam como esse pacto seria aplicado em caso de conflito. Os comentários de Trump seguiram-se a um relato divulgado no The Washington Post, citando um estudo da Agência de Informações do Departamento da Defesa, de que Pyongyang desenvolveu com êxito ogivas nucleares miniaturizadas a fim de as inserir em mísseis intercontinentais. O que não veio a suceder.

A remota e paradisíaca ilha de Guam, de apenas 550 km2 e onde vivem 162.000 pessoas, em sua maioria dedicados ao turismo, permanecia calma nesta quarta-feira diante da ameaça norte-coreana. "Essas (ameaças ) continuam sem parar, e nos preocupam muito".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL