Argentina decepciona e empata em casa com a Venezuela

Patrice Gainsbourg
Setembro 6, 2017

A Argentina busca de sair da zona de repescagem e entre as quatro primeiras seleções das eliminatórias da América do Sul, que se classificam diretamente à Copa do Mundo de 2018. Mas é um lugar perigoso, pois o time bicampeão do mundo está apenas um ponto à frente do Chile e três à frente do Paraguai.

Diego Maradona, antiga glória do futebol mundial, é um dos adeptos que está descontente com o rendimento da sua seleção, afirmando que Jorge Sampaoli não tem convocado os nomes certos.

"Nós temos a chance de contar com Leo [Messi], o melhor jogador do mundo, totalmente comprometido para que esta seleção esteja na Copa do Mundo".

Toda a pressão da Argentina, que jogou o tempo todo no campo de ataque, não foi o bastante para impedir que a Venezuela abrisse o placar.

Tas e João Vicente brigam feio nos bastidores de programa
O ex-apresentador do CQC não estava concordando com o ator em alguns pontos do programa e a discussão logo começou. A briga termina quando a produção interrompe o climão e avisa que o programa vai começar a ser gravado.

Ele reclamou por ter de desmentir boato de que teve uma discussão com Lionel Messi após o empate em 0 a 0 com o Uruguai, em Montevidéu, na última quinta-feira (31).

Na Argentina de Sampaoli - e não está claro se essa é a intenção do treinador -, são os alas os principais armadores.

Na reta final da partida, com a necessidade de fazer o gol da vitória a qualquer custo, a Argentina perdeu o pouco de organização que ainda lhe restava e passou a levantar a bola na área da Venezuela, o que previsivelmente não deu certo. Acosta pela direita e Di María (depois Acuña, já que o jogador do Paris Saint-Germain se machucou) pela esquerda infernizaram a defesa venezuelana o tempo todo e criaram as melhores jogadas da equipe. Exatamente como acontecia sob o comando de Bauza. E de Sergio Batista.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL