Fachin homologa delação do operador Lúcio Funaro

Oceane Deschanel
Setembro 6, 2017

O relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, homologou hoje a delação premiada do ex-doleiro e operador financeiro Lúcio Bolonha Funaro, conforme apurou o Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor. O conteúdo de delação segue sob sigilo.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) aguardava a homologação para poder utilizar na denúncia que prepara contra o presidente da República, Michel Temer, parte dos conteúdos apresentados por Funaro. A expectativa era que a denúncia seja apresentada ainda nesta semana.

A carta que Obama deixou a Trump
Um terceiro conselho: o de que os Presidentes - Trump como fora Obama - são meros "ocupantes temporários" da Sala Oval. Em primeiro lugar, refere-se a ele próprio e a Trump como duas pessoas "abençoadas".

A homologação significa que a colaboração premiada de Funaro foi considerada adequada do ponto de vista de sua forma.

Funaro é testemunha-chave em processos que envolvem o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e os ex-ministros Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima. Conhece cada operação financeira apontada como criminosa pelos procuradores da República. Funaro indicou contas bancárias na quais teriam sido depositadas propinas para os dois ex-ministros supostamente a mando de Cunha.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL