EUA pedem que ONU imponha embargo de petróleo à Coreia do Norte

Patrice Gainsbourg
Setembro 7, 2017

No projeto, Washington propõe igualmente o congelamento dos bens do líder norte-coreano, Kim Jong-Un, e a suspensão de financiamento para cidadãos norte-coreanos em todo o mundo.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou hoje que uma ação militar contra a Coreia do Norte não seria a "primeira escolha" da sua administração, mas não excluí essa hipótese.

A conversa entre os dois líderes acontece dias depois de Pyongyang ter levado a cabo o seu maior teste nuclear de sempre.

As medidas militares da Coreia do Norte, disse ainda o responsável, estão destinadas a combater "a crescente e antiga ameaça nuclear dos Estados Unidos destinada a isolar o [meu] país" acrescentando que "pressão e sanções nunca irão vergar" a Coreia do Norte e que o desarmamento nuclear "não vai estar em cima da mesa em qualquer circunstância".

Rodrigo Maia espera reação 'rápida e dura' por parte de Janot
De acordo com o regimento interno da Câmara, não há um prazo para que o processo seja despachado pelo presidente da Casa. Vamos esperar os próximos dias.

Segundo a agência oficial chinesa Xinhua, o Presidente chinês instou hoje Trump a resolver a crise norte-coreana pela via pacífica, dizendo-lhe que "o diálogo, juntamente com um amplo conjunto de medidas", é a melhor opção para encontrar uma solução de longo prazo para o conflito.

A China, por sua vez, advertiu que as sanções contra a Coreia do Norte não solucionarão a crise na península se outras formas de aliviar a tensão não forem abertas.

"As recentes medidas de autodefesa do meu país são pacotes de presente endereçados a ninguém mais que os EUA", disse Han, ao fórum.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL