Furacão Irma irá 'devastar' Estados Unidos, diz chefe federal de emergência

Patrice Gainsbourg
Setembro 14, 2017

"Assim está o Aeroporto Internacional de Miami!".

"Este vídeo não é do Aeroporto Internacional de Miami", afirmaram os responsáveis do aeródromo, também através da rede de mensagens instantâneas Twitter.

Além de admitir seu erro, Scavino enfatizou que o vídeo é um de centenas que ele recebe do público sobre o furacão, e que, devido a seu desejo de dá-lo a conhecer, ele o pulicou.

"Obrigado, Dan", respondeu o MIA a Scavino, um assessor da confiança do Presidente norte-americano que trabalhou como diretor do clube de golfe Westchester, de Trump, em Nova Iorque, antes de integrar a equipa de campanha eleitoral do magnata em 2016.

O Aeroporto Internacional de Miami vai continuar encerrado esta segunda-feira devido aos danos causados pelo furacão Irma, informou no domingo o seu diretor, Emilio T. González.

No domingo, serão 11 voos cancelados.

Muricy confirma contato e quer ajudar São Paulo
Não podemos impor um coordenador ao Dorival - completou o dirigente. "Não recebi nenhum contato, ninguém me procurou". Eu estou acompanhando essa situação ruim do clube de longe e torcendo bastante para sair (.).

O condado que sofreu mais cortes no fornecimento de energia elétrica foi o de Monroe, onde fica Cayos e uma parte da costa do sudoeste, com 83% dos clientes 'às escuras'.

O Irma foi perdendo força à medida que se movimenta rumo a norte e baixou entretanto para categoria 1, após descarregar a sua maior potência destrutiva na costa oeste da Florida, onde provocou graves inundações. Este número pode aumentar nas próximas horas.

O chefe da Agência Federal de Gestão de Emergências dos Estados Unidos (Fema) informou que autoridades norte-americanas estão preparando uma resposta massiva para o furacão Irma, que deve atingir a Flórida no sábado.

Os ventos máximos registrados pelo Irma caíram para 168 Km/h, o que a deixa ainda na classificação de tempestade categoria 2, e ainda pode causar danos significativos.

As autoridades da Flórida ordenaram a retirada de 6,3 milhões de pessoas face à chegada do furacão e, além do êxodo em massa de residentes que abandonaram o estado, milhares procuraram refúgio nos abrigos habilitados para o efeito.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL