Tony Carreira já reagiu às acusações de plágio

Rebecca Barbier
Setembro 14, 2017

Nesta queixa é referido que o cantor Tony Carreira "se dedica à usurpação e plágio de obras de outros autores pelo menos desde 2012". "Recebi milhares de mensagens de pessoas a dar apoio, mas quem não deve não teme e eu estou tranquilo", disse o cantor em entrevista à SIC. "Está tudo resolvido, sei o que a Companhia Nacional de Música quer, mas não terá", frisou.

A Regi-Concerto, que representa e agencia Tony Carreira, considera "sem fundamento e insuscetível de perturbar" o trabalho do cantor a queixa que originou a acusação do Ministério Público (MP) de que plagiou 11 músicas de autores estrangeiros.

Os autos tiveram origem com uma queixa-crime apresentada pela Companhia Nacional de Música, "uma referência no mercado editorial", que se dedica à edição de variados géneros musicais e à distribuição de editoras, indica a acusação do MP, hoje noticiada pela agência Lusa.

Desta forma, "o Tony Carreira considera a queixa sem fundamento e insuscetível de perturbar o seu trabalho em prol de um público que o segue há 30 anos".

Corinthians decepciona e Ponte sofre na mão do Sport — SUL-AMERICANA
Jogando na Ilha do Retiro, em Recife , o time de Vanderlei Luxemburgo não teve dificuldade para vencer a Ponte Preta por 3 a 1. Aos seis minutos, Mena cobrou escanteio na área, Diego Souza cabeceou no canto esquerdo e Aranha fez ótima defesa.

O comunicado diz também que este é o início de um processo em que o cantor "terá oportunidade de se defender, o que fará serenamente, certo da razão que lhe assiste".

As músicas visadas são ' Depois de ti mais nada', 'Sonhos de menino', 'Se acordo e tu não estás eu morro', 'Adeus até um dia', 'Esta falta de ti', 'Já que te vais', 'Leva-me ao Céu', 'Nas horas da dor', 'O anjo que era eu', 'Por ti' e 'Porque é que vens'.

Tony Carreira está acusado de 11 crimes de usurpação e de outros tantos de contrafação, enquanto Ricardo Landum, autor de alguns dos maiores êxitos da música ligeira portuguesa, responde por nove crimes de usurpação e por nove crimes de contrafação.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL