Ex-proprietária da casa de Medina ficou a perder 198 mil euros

Oceane Deschanel
Setembro 17, 2017

"Eu e a minha mulher decidimos comprar a casa para ter uma vida melhor e em família", explicou Fernando Medina.

"Tive conhecimento de uma casa à venda no mesmo prédio dos meus sogros".

"No site medina2017.pt descrevo com todos os passos e comprovo, com todos os documentos associados à compra da casa, que agi como todos os cidadãos de bem".

Fernando Medina reagiu ontem com violência a toda esta polémica, acusando a oposição, embora sem precisar quem, de passarem informações "falsas" aos jornais.

Isabel Teixeira Duarte, familiar do líder da construtora Teixeira Duarte, perdeu quase 200 mil euros ao vender um apartamento que, segundo um agente imobiliário citado (sob anonimato) pelo I, poderia ter no ano passado um valor comercial superior a um milhão de euros.

Quanto à falta de declaração ao Tribunal de Constitucional da propriedade do duplex na Avenida Luís Bivar, conforme foi inicialmente noticiado, Medina aproveita também para deixar a situação clara. "Como a lei determina, no fim do mandato que exerço, irei apresentar dentro de dias nova atualização da declaração de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional". Recorri a financiamento bancário para pagar a compra.

Jornalista inglês é arrastado para lagoa e morto por crocodilo
Lamont descreve-o como sendo um "talentoso, energético e dedicado jovem jornalista" que tinha "uma grande carreira pela frente". Fawas Leffer afirmou ainda que esta é a primeira vez que tem conhecimento de um ataque de crocodilo no Sri Lanka.

O atual autarca de Lisboa e candidato pelo PS justificou no site da sua campanha que "a casa foi adquirida por 645 mil euros em vez dos 635 mil solicitados, uma vez que teve mais do que um interessado a fazer propostas", juntando um documento que sustenta estas afirmações.

Na quarta-feira, o Ministério Público confirmou que a investigar a compra de um imóvel por parte do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, na sequência de uma denúncia anónima recebida em agosto na Procuradoria-Geral da República (PGR).

A notícia da compra do imóvel foi avançada pelo Observador, que revelou que Fernando Medina não declarou ao Tribunal Constitucional ser proprietário de um duplex no centro de Lisboa que adquiriu a 27 de setembro de 2016 por 645 mil euros, tendo apenas informado do pagamento de um sinal de compra de 220 mil euros.

Como o i avançou na edição de ontem, a aquisição do imóvel está a ser investigada pelo DIAP de Lisboa.

A análise ao caso pela Justiça, acrescentou a PGR, já estava a decorrer antes das notícias divulgadas desde segunda-feira e que questionam o valor do negócio.

"Desconhecia à época [da compra do duplex], como até às notícias publicadas, qual a relação acionista ou outra da vendedora com o grupo Teixeira Duarte", disse Fernando Medina, autarca de Lisboa, em declarações ao "i" esta quinta-feira, sublinhando, mais uma vez, que todo o processo de compra foi tratado com uma agência imobiliária.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL