Polícia deve dar prioridade a caso de jornalista baleado em Caruaru

Patrice Gainsbourg
Setembro 18, 2017

"O tipo de trauma craniano que ele sofreu é grave".

Durante uma perseguição policial, um apresentador de TV foi atingido por uma bala perdida. Ainda há viabilidade neurológica.

As polícias Civil e Militar de Pernambuco reúnem esforços para localizar os envolvidos de participar do tiroteio que feriu o jornalista Alexandre Farias em Caruaru na noite deste sábado (16). "Nesta fase, vamos deixar ele dormindo sedado para o cérebro descansar e dimunuir o metabolismo cerebral, já que o cérebro foi agredido e está inchado", afirmou. De acordo com a Unimed, a cirurgia durou em média quatro horas.

Ministro Edson Fachin decreta prisão preventiva de Joesley e Saud
Caso fique provado que ele cometeu crime no mercado financeiro, seu acordo de delação também pode ser cancelado. Com música de axé tocando ao fundo, Saud e Joesley falam sobre casos de infidelidade.

Questionado sobre possíveis sequelas, o médico antecipou que é cedo para falar sobre o assunto. Ele ia para casa quando foi atingido por um disparo na cabeça. Na fuga, além de atingirem o jornalista, os bandidos atropelaram os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que estavam em uma ocorrência no local. Uma das auxiliares de enfermagem chegou a ser atropelada.

Conforme reportagem especial da ABTV, Farias foi levado ao Hospital Regional do Agreste (HRA) e depois transferidos para o Hospital Unimed, ambos em Caruaru.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL