China anuncia que limitará fornecimento de petróleo para Coreia do Norte

Patrice Gainsbourg
Setembro 23, 2017

O terremoto ocorreu 16h09 no horário local da Coreia do Norte (7h29 em Brasília).

A China voltou a alertar ontem que a situação na península coreana é "complicada e sensível" e pediu moderação nos dois lados depois da Coreia do Norte anunciar que pode vir a explodir uma bomba de hidrogénio sobre o Oceano Pacífico.

Acaba de ser registado um sismo de magnitude 3.4 na Coreia do Norte.

Todos os testes nucleares realizados anteriormente pela Coreia do Norte foram classificados com magnitude superior a 4,3.

"A situação na península coreana agora é complicada e sensível", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, em uma entrevista coletiva em Pequim. A agência meteorológica da Coreia do Sul diferiu em sua avaliação inicial, dizendo que acreditava que o terremoto era natural.

Polícia prende as pessoas responsáveis pela pirâmide financeira — Kriptacoin
A quadrilha ainda prometia um bônus de 10% sobre o valor da " kriptacoin " para quem trouxesse mais investidores para o esquema. A megaoperação "Patrick" relata que a Kriptacoin iniciou as suas operações no final de 2016 e se consolidou em janeiro de 2017.

a China informou que o sismo não foi resultado de uma explosão nuclear e tinha características naturais. Apesar disso, Lassina Zerbo, secretário executivo da Comprehensive Nuclear-Test-Ban Treaty Organization, classificou o acontecimento de "atividade sísmica pouco usual". "A profundidade foi estimada pelos sismólogos em 5 km", afirmou o USGS em um comunicado.

A República Popular da China é o grande parceiro comercial da Coreia do Norte e tradicionalmente seu principal apoio político, mas nos últimos meses aceitou a aprovação de duras sanções contra Pyongyang, por parte do Conselho de Segurança da ONU.

Os funcionários das agências bancárias chinesas em Pequim e na cidade fronteiriça de Yanji - um dos principais centros comerciais e de transporte entre a China e a Coreia do Norte - disseram à AFP na semana passada que suspenderam as transações financeiras para os norte-coreanos.

Apelos à contenção entre Washington e Pyongyang vieram também de Moscovo, com a Presidência russa a declarar-se "profundamente preocupada" com "a escalada das tensões" em torno da Coreia do Norte depois das recentes trocas de "ameaças" entre os líderes norte-americano, Donald Trump, e norte-coreano, Kim Jong-un.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL