Cuiabá: Secretário de Justiça e Direitos Humanos e mais 8 são presos

Patrice Gainsbourg
Setembro 28, 2017

Evandro Lesco já havia sido detido em junho passado, por meio do Inquérito Policial Militar (IPM) que investiga o caso. Ele havia sido preso, mas teve relaxamento da punição passando a ficar em prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica pode decisão do desembargador Orlando Perri. Ele foi colocado em liberdade uma semana depois, por decisão do STJ.

A Polícia Civil confirmou ao MidiaNews as seguintes prisões preventivas, por meio da Operação Esdras, deflagrada na manhã desta quarta (27): o coronel Airton Benedito Siqueira Junior, secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos; o delegado Rogers Jarbas, secretário Estado de Segurança Pública; o coronel Evandro Lesco, ex-chefe da Casa Militar; o advogado Paulo Taques, ex-chefe da Casa Civil; a personal trainer Helen Chrsity Carvalho Dias Lesco, esposa de Lesco; e o sargento João Ricardo Soler. Ele reside no Florais Cuiabá.

Denúncia contra Temer tramitará de forma conjunta com a de ministros
A partir da notificação, a defesa de Temer terá até dez sessões do plenário da Câmara para enviar seus argumentos, se quiser. E antes de ser analisada na comissão, é preciso definir como o documento será relatado: se em conjunto ou de forma separada.

As prisões foram solicitadas pela delegada Ana Cristina Feldner, responsável pelas investigações dos grampos no âmbito da Polícia Civil.

O nome da operação é uma referência ao personagem Esdras ("Aquele que ajuda, Ajudador, Auxiliador"), da tradição judaico-cristã.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL