São precisos "semanas ou meses" de negociações para o "Brexit" avançar

Patrice Gainsbourg
Setembro 28, 2017

O líder da equipa de negociadores da UE saudou a "nova dinâmica" nas negociações sobre a saída do Reino Unido do bloco europeu, mas salientou não haver ainda "progressos suficientes" na discussão sobre as futuras relações com a UE a 27.

As negociações entre o Reino Unido e a União Europeia entraram em ponto morto, com os conservadores sem margem de manobra perante a União Europeia, entrando numa estratégia de concessões progressivas.

"Progredimos consideravelmente nos quatro temas que interessam", disse David Davis, sublinhando que o recente discurso da primeira-ministra britânica, Theresa May, em Florença, Itália, permitiu o avanço.

O responsável europeu pelas negociações, Michel Barnier, afirmou que não há ainda acordo quanto ao montante que o Reino Unido deve pagar pela saída da União Europeia nem quanto ao papel que o Tribunal de Justiça Europeu deve ter. "Mais trabalho é necessário nas próximas semanas e meses", disse o negociador-chefe da UE Michael Barnier em entrevista coletiva. Segundo o The Guardian, nas reuniões entre Barnier e David Davis, o representante do Reino Unido não apresentou qualquer detalhe sobre os compromissos que estariam dispostos a manter. Aqui, UE e Reino Unido estão de acordo que se trata de uma "situação única".

Chelsea's deadly win over Atletico has angered Diego Costa
Eden Hazard has completed his return to the first team in triumphant fashion as he was one of the star performers in Madrid. You know very well when you go 1-0 down against Atletico Madrid it's very difficult to come back. "We have a great team".

Ao seu lado, o ministro britânico para o "Brexit" mostrou-se mais optimista, dizendo que graças "à determinação e espírito construtivo" demonstrado pelas duas partes, foram feitos esta semana "progressos consideráveis" nas três áreas em cima da mesa - direitos dos cidadãos, compromissos financeiros e fronteira na Irlanda do Norte - e insistiu que é urgente começar a discutir o quanto antes o futuro. Mas as palavras de Barnier reforçam o entendimento de que muito dificilmente os líderes dos restantes 27 Estados-membros aceitarão dar luz verde à próxima fase das negociações já na cimeira agendada para 19 de Outubro, adiando uma decisão potencialmente para Dezembro, o que deixa Londres com menos de um ano para lançar as bases da "parceria especial" que procura com a UE. "Seria ridículo fazer isso, mas temos uma ideia bastante clara sobre a meta que queremos alcançar", declarou à BBC.

Realizada no final de agosto, a última rodada de negociações terminou com os dois grupos reclamando da falta de avanços e, sem isso, a UE não está disposta a passar para a segunda fase do processo de negociação.

Em paralelo a essas negociações, Theresa May e Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu que reúne os dirigentes do bloco, devem se reunir nesta terça-feira (26) em Londres.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL