Analistas financeiros estimam nova queda para o índice de inflação em 2017

Judith Bessette
Outubro 3, 2017

Agora, a mediana das projeções dos economistas apontam para um crescimento de 0,70% em 2017 e de 2,38% em 2018. Essa estimativa é do boletim Focus, uma publicação divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com base em estimativas de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

A expectativa de alta para o PIB deste ano saiu da marcação de 0,68% para 0,70% no Relatório de Mercado Focus divulgado ontem. Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,00%.

Dyogo: inflação deve fechar o ano abaixo de 3%.

Pelo sistema brasileiro, a meta central é de 4,5% para este ano e para 2018, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima e para baixo, de modo que a inflação pode ficar entre 3% e 6% sem que a meta seja formalmente descumprida.

O núcleo do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês), subiu 0,7% em agosto ante o mesmo mês do ano passado a um ajuste sazonal, após apresentar alta de 0,5% em julho também em termos anualizados, segundo dados divulgados pelo Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações do país.

Manuel Fernandes chega ao hat-trick em 17 (!) minutos — HISTÓRICO
O Lokomotiv de Moscovo venceu na receção ao Dínamo de Moscovo por 3-0, em partida da 12ª jornada do campeonato russo. Manuel Fernandes voltou esta quinta-feira a estar debaixo dos holofotes do futebol europeu.

Para 2018, o mercado elevou a previsão de expansão da economia, de 2,30% para 2,38%. Ao mesmo tempo, reforçou a mensagem de que pretende reduzir o atual ritmo de cortes da Selic (a taxa básica de juros).

Os economistas projetam um corte de 0,75 ponto porcentual da Selic em outubro, de 8,25% para 7,50% ao ano, indicou o Relatório. O limite inferior da meta é 3%, com centro em 4,5%.

Já a inflação suavizada para os próximos 12 meses foi de 3,94% para 3,97% de uma semana para outra - há um mês, estava em 4,19% Entre os índices mensais mais próximos, a estimativa para setembro de 2017 caiu de 0,12% para 0,10%.

Para os especialistas consultados pelo Banco Central, o crescimento da economia brasileira se dará em meio a um cenário ainda mais favorável, de queda da inflação e da taxa básica de juros, a Selic. O Relatório trouxe que a mediana das previsões para a Selic este ano permaneceu em 7,00% ao ano. Há um mês, estava em 7,25%. O levantamento indicou ainda que a mediana das projeções para a Selic no fim de 2018 seguiu em 7,00% ao ano, ante 7,50% de um mês atrás. Se o patamar previsto de 7% ao ano for atingido no fim de 2017, esse será o menor nível já registrado (até então a menor taxa era de 7,25% ao ano). No caso de 2018, a Selic média permaneceu em 7%, ante 7,13% de quatro semanas atrás.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL