Catarina Martins: "Temos acrescidas responsabilidades depois destas autárquicas"

Patrice Gainsbourg
Outubro 4, 2017

Este é "o percurso importante para a esquerda e também o que o país reconhece como importante", concluiu.

Catarina Martins destacou o "grande trabalho" de Ricardo Robles, considerando que a sua eleição "é a prova de que o Bloco de Esquerda pode eleger quem trabalha todos os dias" em nome da cidade, garantindo assim um "vereador de esquerda, a tempo inteiro, na Câmara de Lisboa". Mas é preciso debater bases programáticas na habitação, transportes, ambiente, ordenamento do território.

"Sendo um resultado modesto, mostra o caminho que o BE está a fazer para a implementação em todo o país".

O que a coordenadora dos bloquistas deixa certo é que qualquer acordo terá sempre de ser construído "com bases programáticas". "O primeiro debate não é sobre pelouros, mas sim sobre programas", diz, dando como seguro que nos próximos dias existam conversas entre as duas partes. E nesses encontros, o Bloco manterá na agenda os "temas essenciais" que abordou na campanha: "Creches, transportes, a taxa turística a reverter para a cidade, a habitação", exemplifica.

Turismo de Portugal: O melhor organismo europeu do setor
Os World Travel foram criados em 1993 e a seleção dos nomeados é realizada à escala mundial por milhares de profissionais do setor.

No discurso, já perto da meia-noite, no quartel-general que o partido montou para a noite eleitoral no Palácio das Galveias, Catarina Martins começou por explicar que o partido aguarda ainda muitos resultados finais, mas realçou que "o BE cresceu nestas eleições em números de votos e em eleitos", tendo mais mandatos em assembleias de freguesia, em assembleias municipais e vereadores em câmaras onde nunca tinham conseguido. Mas fez também questão de sublinhar que o partido "cresceu em votos e mandatos", "recuperou vereadores" em municípios onde os tinha perdido antes - como foi o caso de Lisboa - e "tem hoje eleitos em locais onde antes nem candidaturas tinha". "Não pode ser lido de outra maneira", responde.

Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda disse isso mesmo à saída da Escola Secundária Almeida Garret, em Vila Nova de Gaia, afirmando que "escolher é importante". Mas as eleições autárquicas são bem diferentes de legislativas. "Mas há uma diferença entre ter um resultado modesto e um mau resultado", insiste, defendendo que este resultado "traz novas responsabilidades" ao partido e recusando a ideia de que o reforço do PS nestas eleições possa ter impacto nas relações entre BE, PS e PCP na maioria de esquerda que sustenta o Governo.

Um dos cenários passa por um acordo com Ricardo Robles, vereador eleito pelo Bloco de Esquerda.

Daí que a líder do BE, Catarina Martins, já tenha anunciado esta solução de governo é irrepetível.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL