Americano leva prêmio Nobel de Economia

Oceane Deschanel
Outubro 9, 2017

De acordo com a organização, ele venceu o Nobel "por suas contribuições para a economia comportamental".

"Thaler incorporou hipóteses psicologicamente realistas na análise das tomadas de decisões", diz o comunicado de anúncio do prêmio.

Thaler, ainda segundo a organização, deixou a economia "mais humana".

A academia assinalou que Thaler ajudou a economia comportamental a "passar da margem para o centro" da ciência económica.

Neymar com a camisa do Palmeiras? 'Seria um grande prazer', diz jogador
Mas os meus ídolos eram o Evair, Marcos, Rivaldo, Alex. são os caras que eu me espelhava e acabei virando palmeirense por causa deles".

"Suas descobertas empíricas e percepções teóricas foram instrumentos para a criação do campo da economia comportamental, inovador e em rápida expansão e que tem um profundo impacto sobre várias áreas da pesquisa e da política econômica", disse o comitê.

Thaler, que é professor na Universidade de Chicago, é um dos nomes de referência neste campo de estudo, sendo algumas vezes referido como "pai da economia comportamental". O vencedor do Nobel também mostrou como a aversão às perdas pode explicar por que as pessoas valorizam mais um mesmo item quando o detêm, um fenômeno chamado "efeito doação". Ele mostrou, por exemplo, como a preocupação dos consumidores impedem que as empresas aumentem os preços em períodos de grande demanda, mas não em épocas de alta dos preços. Thaler e seus colegas criaram o jogo do ditador, uma ferramenta experimental que tem sido utilizada em numerosos estudos para medir as atitudes em relação à equidade em diferentes grupos de pessoas ao redor do mundo.

R ichard H. Thaler recebeu o Nobel de Economia por ter desenvolvido a teoria da contabilidade mental, explicando como as pessoas simplificam a tomada de decisões financeiras.

Sobre a falta de autocontrole, o economista analisou os motivos para as resoluções de Ano Novo serem difíceis de se manter.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL