Jogadores destacam vitória "na raça" sobre o Brasil de Pelotas

Vincent De Villiers
Outubro 10, 2017

A ultima derrota foi de 1 a 0, no Bento Freitas, em Pelotas (RS), pelo campeonato gaúcho de 1996. Por conta de uma transição lenta do meio pra frente, o Internacional conseguia chegar próximo à área adversária, mas pecava nas conclusões como aos 31, quando Pottker arriscou e mandou longe do gol de Pitol.

Com o resultado o Inter se mantém na ponta da tabela com 57 pontos, contra 51 somados do América-MG. O time colorado teve mais posse de bola, criava jogadas ofensivas, mas parava na forte marcação do Brasil de Pelotas.

Líder da Série B, o Internacional volta a jogar no dia 17 de outubro contra o Boa Esporte, às 19h15, no Estádio Municipal de Varginha.

Ainda não sabe onde assistir Inter x Brasil de Pelotas ao vivo nesta segunda-feira? O Brasil de Pelotas não vence o Internacional há 21 anos.

O confronto começou quente e com princípio de confusão logo a 1 minuto. No rebote, o próprio camisa 99 driblou o goleiro e bateu para fora. Aos 10min, Pottker chutou e Pitol defendeu. O Xavante apostava nos contra-ataques, como aos 36min, em chute de João Afonso que foi defendido por Danilo Fernandes.

Economia brasileira crescerá 2,43% em 2018, prevê mercado
Para o próximo ano, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit avançou de US$ 50 bilhões para US$ 50,8 bilhões. Para as transações correntes, (todas as operações do Brasil com o exterior) a projeção de déficit ficou em US$ 15 bilhões.

O Internacional tomava as iniciativas de ataque enquanto os jogadores do Brasil-PEL marcavam bastante, e em esporádicos momentos encaixava um contra-ataque, sem êxito. Desta vez, após choque de Marcelo Pitol com William Pottker, o zagueiro Victor Cuesta reclamou e foi punido com cartão amarelo.

O Inter respondeu no minuto seguinte com Pottker. Aos 37, William Pottker avançou pela direita e tocou para Leandro Damião. D'Alessandro cobrou escanteio pela esquerda, e Leandro Damião se antecipou de cabeça para vencer Marcelo Pitol e fazer o 1 a 0. Aos 31min, foi a vez de Cláudio Winck acertar a trave. E foi um festival de bolas na trave e grandes defesas de Marcelo Pitol, que impediram o Colorado de ampliar o placar. Enquanto Clemer sacou João Afonso para a entrada de Rafinha e Juninho no lugar de Misael. E o gringo que mal havia entrado, cruzou para Camilo (que ingressou na vaga de D'Alessandro) e de primeira mandou uma bomba no canto direito de Pitol, que segurou firme.

Dois minutos depois, Rafinha perdeu a bola e Pottker arrancou em contra-ataque.

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Cláudio Winck, Danilo Silva, Víctor Cuesta e Uendel; Charles, Edenílson e D'Alessandro (Camilo); William Pottker, Leandro Damião (Nico López) e Eduardo Sasha. Só dava Inter. Aos 44, Nico invadiu a área e chutou em cima do goleiro Xavante.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL