Operação Marquês: 'Ricardo Salgado não praticou qualquer crime'

Patrice Gainsbourg
Outubro 12, 2017

O advogado garante que "não lhe foram apresentados factos e provas, mas suposições sem fundamento" e que Ricardo Salgado foi antes uma "boia de salvação para um processo que se estava a afundar nas suas contradições".

No comunicado lido à imprensa, a defesa de Salgado confirmou que o ex-banqueiro "foi notificado, ainda que irregularmente, da acusação relativa à Operação Marquês".

"Ricardo Salgado será mais tarde ou mais cedo ilibado", concluiu o advogado, tendo ao seu lado o ex-presidente do BES, que se manteve em silêncio nos cerca de 14 minutos que demorou a leitura do comunicado.

"Quando se finalmente conhece a acusação, há muito que a opinião publica foi com mensagens distorcidas", sustentou a defesa de Ricardo Salgado.

Holanda vence a Suécia, mas fica fora da Copa
Ele deixa a Laranja empatado com Dennis Bergkamp como quarto maior artilheiro da seleção holandesa. Em 2014 no Brasil, foi o destaque da campanha que terminou com o terceiro lugar.

Ricardo Salgado "não praticou nenhum crime".

"Este processo ficará na história como um dos piores exemplos de violação dos direitos que um cidadão deve ter num estado democrático no século XXI", defendeu, garantindo que "não se deixará condicionar ou esmagar por qualquer ato abusivo" e "levará até às últimas consequências a sua defesa".

O advogado considerou que "este processo infringiu todas as regras de decência", censurou a "violação do segredo de justiça" e a "promiscuidade com comunicação social".

O Ministério Público acusa o antigo líder do BES de 21 crimes: um de corrupção activa de titular de cargo político, dois de corrupção activa, nove de branqueamento de capitais, três de abuso de confiança, três de falsificação de documento e três de fraude fiscal qualificada.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL