Família norte-americana refém do Talibã é libertada no Paquistão

Patrice Gainsbourg
Outubro 13, 2017

A libertação ocorreu graças à cooperação entre o Exército paquistanês e as agências de inteligência norte-americanas, que foram seguindo o rasto dos reféns e trocando informações até ao desfecho final ser possível. Eles foram sequestrados no AfeganistãoUma americana, seu marido canadense e os três filhos do casal, que eram refém de um grupo ligado ao Talibã, foram libertados no Paquistão, anunciaram nesta quinta-feira (12/10) autoridades paquistanesas e americanas.

Duas das crianças nasceram durante o período de cativeiro, que durou cerca de cinco anos.

Caitlan estava grávida quando foi capturada.

Caitlan Coleman, de 31 anos, e Joshua Boyle, de 33, viajavam a turismo, em 2012, quando foram capturados.

Veja onde assistir: Grêmio x Cruzeiro ao vivo
Afastado por licença médica, o técnico Mano Menezes não estará à beira do campo para comandar o Cruzeiro esta noite. E se você quiser conferir esse jogaço pela televisão , o canal Premiere vai transmitir todos os lances ao vivo .

A informação da libertação foi inicialmente avançada pelo Exército paquistanês e confirmada entretanto pelos Estados Unidos. Após a liberação da família, o presidente Americano Donald Trump avaliou a operação como um sucesso e disse que a relação entre #Estados Unidos e Paquistão está em um momento positivo.

Os comunicados do Exército do Paquistão e do governo dos EUA não deram detalhes da operação propriamente dita. Eles estavam um cativeiro em território paquistanês próximo à fronteira do país com o Afeganistão.

Em dezembro de 2016, o casal e dois dos seus três filhos surgiram num vídeo divulgado pelos insurgentes afegãos. "Todos os reféns foram resgatados sãos e salvos e o seu repatriamento para os países de origem está a ser tratado", diz o comunicado do Exército do Paquistão.

"Esperamos que este tipo de cooperação e de colaboração aconteça novamente para libertar os reféns restantes e durante as futuras operações conjuntas de combate ao terrorismo", acrescentou o presidente.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL