Wesley e Joesley Batista viram réus sob acusação de manipulação de mercado

Patrice Gainsbourg
Outubro 17, 2017

A Justiça Federal de São Paulo aceitou nesta segunda denúncia contra os irmãos Joesley e Wesley Batista por uso de informações privilegiadas e manipulação do mercado financeiro por meio da JBS.

Joesley e Wesley teriam diminuído o prejuízo da JBS e lucrado 100 milhões de reais com a compra de dólares dias antes do vazamento da delação.

Com a decisão judicial, os irmãos sócios da J&F, holding do frigorífico JBS, viram réus e passarão a responder a uma ação penal pelos atos ilícitos de que foram acusados.

Em nota, a defesa de Joesley e Wesley Batista reafirma a regularidade das operações de derivativos cambiais e mercado mobiliário, citando parecer elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) e também em documentos e relatos prestados às autoridades.

Neymar mantém na parede quadro com Marquezine em sua casa
O detalhe apareceu em um dos vídeos gravados por Cristian Guedes, quando o amigo filmava o surfista Gabriel Medina. Marquezine também tinha espaço especial quando ele morava em Barcelona, na Espanha.

A investigação também abrangeu a compra de cerca de US$ 2 bilhões em contratos futuros de dólar ao preço de R$ 3,11 pela JBS, segundo a PF. Apenas na véspera da divulgação do acordo de colaboração foram comprados US$ 473 milhões. De acordo com a denúncia, Joesley, valendo-se do cargo que ocupava na FBParticipações, teria determinado a venda de parte das ações da JBS, um total de R$ 36.427 mil no valor de R$ 373.943 mil.

O relatório final da PF na Tendão de Aquiles foi entregue ao Ministério Público Federal.

Os irmãos Batista são alvo de investigação na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por suspeita de se beneficiarem da delação premiada para lucrar. Ambos encontram-se presos preventivamente.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL