Trump decide liberar arquivos sobre assassinato do ex-presidente John Kennedy

Rebecca Barbier
Outubro 21, 2017

"Sujeito ao recebimento de informações adicionais, permitirei, como presidente, abrir os arquivos confidenciais de JFK".

Embora não seja uma declaração clara - esta permissão, afinal, está "pendente de receção de mais informação" -, é, pelo menos, indicativo que essa será a sua vontade.

Segundo o site Politico, fontes ligadas ao governo teriam afirmado que uma parte desses materiais, que serão liberados pelo Arquivo Nacional na próxima quinta (26), ainda poderia permanecer sigilosa.

Neymar desabafou com os amigos que 'não estava feliz', diz Xavi
Acho que o PSG, com Neymar e Mbappé, tem uma boa chance de ganhar a Champions - disse o meia à BBC . Xavi revelou parte de uma conversa que teve com Neymar antes de o jogador deixar o Barcelona.

Descarregue a nossa App gratuita.

O assassinato de 22 de novembro de 1963 deu fim ao "Camelot", como os primeiros mil dias da presidência Kennedy ficaram conhecidos.

Milhares de livros, artigos, programas de TV, filmes e documentários foram produzidos sobre o assassinato e pesquisas mostraram que a maioria dos norte-americanos ainda desconfia das evidências oficiais que apontam Lee Harvey Oswald como único assassino. O presidente dos Estados Unidos ainda pode decidir manter alguns segredos, por razões de segurança.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL