Quentin Tarantino sabia dos assédios de Harvey Weinstein

Rebecca Barbier
Outubro 22, 2017

Quentin Tarantino admitiu, em entrevista, ter conhecimento dos vários casos de assédio e abuso sexual praticados pelo produtor Harvey Weinstein há já vários anos. Entre elas, estão as atrizes Mira Sorvino, Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Ashley Judd, Léa Seydoux e Lupita Nyong'o. Agora, depois de ter "acompanhado as notícias e lido os relatos de mulheres que se abriram para falar sobre Harvey Weinstein", superou os traumas e juntou a sua voz às delas.

"Me senti muito sozinha quando essas coisas aconteceram e me culpei por isso, bem como muitas das outras mulheres que compartilhavam suas histórias", disse.

Mais uma mulher veio a público nesta sexta-feira (20) contar detalhes da agressão sexual que teria sofrido por parte do produtor de cinema Harvey Weinstein. Na época, uma produtora a alertou de que Weinstein "poderia ser um bully".

XIX congreso del partido comunista — China
Estas afirmaciones indican que Xi podría consolidar su poder con este nuevo eslogan incorporado en la Constitución del partido. En otras palabras, de convertir la narrativa nacional del "Chinese Dream" en una narrativa civilizatoria global.

A vencedora de um Óscar pelo filme "12 Anos Escravo", Lupita Nyong'o, escreveu um longo artigo para o jornal "The New York Times" em que relata com pormenor os avanços de Harvey Weinstein. "Não me deixou totalmente à vontade, mas também não me deixou alarmada", começa por contar Lupita. Pouco depois, ele a teria convidado para assistir a um filme em sua casa, em Westport, Connecticut (EUA). "Eu achei [que massageá-lo] me permitiria estar no controle e saber onde suas mãos estavam durante todo o tempo".

Na quinta-feira, o jornal "Los Angeles Times" disse que a alegação feita ao departamento de polícia de Los Angeles partiu de uma modelo e atriz italiana conhecida, mas não identificada, que contou a detetives que Weinstein a estuprou em um quarto de um hotel em Beverly Hills após um evento em fevereiro de 2013. Mesmo sua reação sendo muito aguardada, o diretor preferiu não se manifestar logo quando o escândalo estourou. "Concordei rindo, tentando sair da situação com segurança". No entanto, em poucos minutos, o produtor estava a bater à sua porta. "Se eu quisesse ser uma atriz, tinha que estar disposta a fazer esse tipo de coisas", afirmou a intérprete. 'Você não tem ideia da oportunidade que está perdendo', ele disse. Por um tempo, fiquei em silêncio até ter a coragem de recusar sua proposta educadamente.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL