Gás de cozinha sofrerá aumento de 4,5% a partir deste domingo

Judith Bessette
Novembro 4, 2017

Com o aumento acumulado, o valor do produto destinado a embalagens maiores que 13 Kg já está 47,6% mais caro.

A Petrobras anunciou um novo reajuste de 4,5%, em média, nos preços do gás liquefeito de petróleo para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos (GLP P-13), conhecido como gás de cozinha. "Esse já é o quinto aumento este ano e as pessoas chegam assustadas com o preço", comenta ele, que lembra que em 2014 quando abriu o negócio o botijão custava R$ 55 e hoje está quase R$ 35 reais mais caro.

Jose Mourinho 'surprised' Chelsea let Nemanja Matic join Manchester United
However, asked if it was a "distraction" for him or his team ahead of the crunch clash at Stamford Bridge, Mourinho said: "No. Jose Mourinho appeared before the Court of First Instance and Instruction No.4 in Pozuelo de Alarcon on Friday.

Em nota divulgada esta tarde, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que o aumento de preço ficará entre 4,5% e 7,7% para o consumidor, dependendo do polo de suprimento. "O reajuste foi causado principalmente pela alta das cotações do produto nos mercados internacionais, influenciada pela conjuntura externa e pela proximidade do inverno no Hemisfério Norte". Neste caso, o reajuste acumulado desde junho é de 29,5%. "A variação do câmbio também contribuiu", disse a companhia.

Ainda de acordo com a estatal, "como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor". O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Na última quarta-feira (01/11), a companhia elevou o preço do GLP industrial em 6,5%.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL