PF ataca corrupção na Casa Militar de Pernambuco

Patrice Gainsbourg
Novembro 9, 2017

A Polícia Federal está nas ruas.

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (9) a Operação Torrentes, com o objetivo de desarticular organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos da defesa civil em Pernambuco. Naquela ocasião verificou-se que, a depender do objeto licitado, funcionários da Secretaria da Casa Militar direcionavam os contratos a diversos grupos empresariais em troca de contrapartidas financeiras.

Donald Trump acredita em 'solução' para crise com Coreia do Norte
O presidente afirmou, no entanto, que culpa as administrações americanas anteriores por "permitirem que o déficit comercial fora de controle aconteça e cresça".

Desde cedo, os agentes cumprem 71 mandados de busca e apreensão (36), prisão temporária (15) e condução coercitiva (21) em Pernambuco e no Pará. Também foi determinado o sequestro e a indisponibilidade dos bens dos principais investigados. De acordo com os investigadores, o caso envolve a aplicação de mais de R$ 400 milhões em recursos destinados a ações emergenciais decorrentes das chuvas que atingiram municípios da Mata Sul em 2010 e 2017. Os prejuízos aos cofres públicos estão sendo contabilizados.

A Casa Militar é o órgão da administração direta, subordinado diretamente ao governador do Estado. A Casa Militar é uma das secretarias integradas ao Palácio do Campo das Princesas. O mesmo aconteceu com o ex-chefe da Casa Militar de Pernambuco, coronel Mário Cavalcanti.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL