William Waack é acusado de racismo após ter vídeo vazado na web

Rebecca Barbier
Novembro 9, 2017

"Tá buzinando por que, seu m.do c.?", reclama o apresentador. Não vou nem falar, que eu sem quem é.

Às 17h desta quarta-feira (8), a hashtag #WilliamWaack já ocupava o segundo lugar entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil.

"Preto, né? Isso é coisa de preto".

O jornalista aparece no vídeo antes de uma entrevista com Paulo Sotero, diretor do Brazil Institute, do Wilson Center, num estúdio em frente à Casa Branca, nos EUA.

Ed Westwick acusado de violação
Lutei com ele o máximo que consegui mas ele pegou o meu rosto com as suas mãos, me chacoalhou e disse que queria me comer. A minha mãe estava a morrer de cancro e eu não tinha tempo nem condições para lidar com as consequências da violação.

Não se sabe exatamente como o vídeo veio à tona, exatamente um ano depois, já que Waack estava fora do ar quando tudo ocorreu.

William Waack é um dos jornalistas mais bem conceituados da Rede Globo. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. O interlocutor não ouve e Waack, então, repete de forma mais audível: "É preto", e ri.

William Waack também é apontado como o principal motivo da jornalista Christiane Pelajo deixar a bancada do "Jornal da Globo". Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação. "A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos".

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL