Estado Islâmico contra-ataca e retoma metade da cidade síria de Bukamal

Patrice Gainsbourg
Novembro 10, 2017

O exército sírio anunciou na quinta-feira ter recuperado o controlo total de Boukamal, na província de Deir Ezzor, no leste, a última cidade na Síria que ainda estava nas mãos do EI.

"As unidades das nossas Forças Armadas, em cooperação com as forças aliadas, libertaram a cidade de Bukamal", afirmou o Exército em comunicado.

Após ter recuado na província de Deir Ezzor diante da ofensiva do governo e de outra executada por uma coalizão curdo-árabe, os extremistas se refugiaram em Bukamal.

O Exército da Síria e seus aliados, liderados em batalha pelo grupo libanês Hezbollah, capturaram a última grande cidade tomada pelo Estado Islâmico na Síria, disse nesta quarta-feira um comandante da aliança militar que apoia o presidente sírio, Bashar al-Assad.

Apesar de Bukamal ser uma cidade menor que Deir Ezzor, sua retomada privaria o EI da última região urbana de seu "califado", autoproclamado em 2014 nos amplos territórios conquistados entre Iraque e Síria, que agora desaparece.

Ele acrescentou que as Forças de Mobilização Popular do Iraque também participaram na captura de Albu Kamal, localizada na Síria próxima à fronteira com o Iraque no rio Eufrates. A mídia pró-governo sírio destacou que as tropas entraram em confronto com os terroristas no fim da quarta-feira e declararam a cidade, nesta quinta-feira, "totalmente livre".

Charlie Sheen é acusado de estuprar um ator mirim de 14 anos
Por meio de um representante, o ator respondeu ao The Hollywood Reporter : " Charlie Sheen categoricamente nega essa acusação". O tabloide afirma que falou com dezenas de pessoas que confirmaram que Haim contou sobre o abuso de Charlie Sheen .

"O Hezbollah, a Guarda Revolucionária e os combatentes iraquianos representam a coluna vertebral das forças" que expulsaram o Estado Islâmico de Bukamal, garantiu.

O Hashd al Shaabi, dominado por forças xiitas, ajuda as tropas governamentais iraquianas em seu combate contra o EI. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, sediado no Reino Unido, confirmou a informação.

Segundo Linda Tom, do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU em Damasco, aproximadamente 120.000 pessoas foram deslocadas nas últimas semanas.

Atualmente, o EI controla apenas algumas cidades e pequenas localidades e pelo menos um campo petrolífero na província de Deir Ezzor.

O conflito na Síria, que começou com manifestações reprimidas pelo regime, se tornou uma complexa guerra com múltiplos atores estrangeiros.

Desencadeada em 2011, a guerra na Síria já causou mais de 330.000 mortos e obrigou milhões a abandonarem as suas casas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL