Fernando Santos: "Ronaldo? Não cheguei sequer a ponderar a possibilidade"

Vincent De Villiers
Novembro 10, 2017

Os bilhetes para o jogo de sexta-feira com a seleção saudita, em Viseu (20:45), encontram-se esgotados, estando ainda disponíveis entradas para o jogo de Leiria, com os Estados Unidos, na terça-feira, à mesma hora. "Favoritos são Brasil, Argentina, Espanha, Alemanha e França".

Confiança na nova vaga de candidatos a um lugar no Mundial 2018, respeito pela Arábia Saudita e pelos EUA e convicção forte de que Portugal terá de impor a sua forma de jogar neste duplo compromisso de preparação rumo ao Mundial 2018. "O que nos importa é o que temos de fazer", anota Fernando Santos, aceitando a importância da dimensão solidária do jogo (as receitas revertem a favor das vítimas dos incêndios deste ano, na região) mas ressalvando que a palavra responsabilidade está sempre presente. Logo à partida, quando planeei o trajeto até ao Mundial, já não contava com Ronaldo para estes jogos.

Sob pressão, Temer diz que nova reforma ministerial é 'inevitável'
Presidente: Ah, vamos contando pouco a pouco os votos. É algo que, toda vez que você governa, elas estão sempre em cogitação.

"Não cheguei sequer a ponderar essa possibilidade". O Ronaldo não esteve nunca nas minhas contas, como não esteve nos jogos que realizamos na Rússia e em Luxemburgo. "Não ia alterar a questão desportiva pelo lado solidário do jogo", respondeu. Mas Santos não prometeu que todos vão poder jogar. "É mais do que um jogo de futebol, mas, depois de o jogo começar, é um jogo de futebol". "É importante ver como estas equipas [não europeias] se desenvolvem", acrescentou.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL