IGP-M tem deflação de 0,02% na primeira prévia de novembro

Judith Bessette
Novembro 10, 2017

No ano, o indicador acumula baixa de 1,93%; em 12 meses, registra queda de 1,40%.

Pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta terça-feira (7) apontou que as famílias com renda de até 2,5 salários mínimos sentiram a inflação pressionar suas despesas.

Xi Jinping diz que globalização é uma "tendência histórica irreversível"
Os avisos foram deixados durante a quarta paragem de Trump no périplo que iniciou há uma semana pela Ásia e o Pacífico. Nesse sentido, reafirmou as garantias que já havia dado na véspera a Donald Trump sobre a reforma comercial na China .

Já a inflação do Índice de Preços ao Consumidor, que analisa o varejo, caiu de 0,17% em outubro para 0,03% em novembro.

Respondendo pelos 10% restantes do IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,29%, acima da taxa apurada na parcial de outubro, de 0,06% de alta. É também superior ao 0,33% anotado pelo Índice de Preços ao Consumidor -Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas de renda. Já a taxa em 12 meses ainda é inferior ao IPC-BR no mesmo período, quando ficou em 3,16%. A habitação passou de uma taxa negativa de 0,33% no mês de setembro, para uma alta de 1,06% em outubro. Já os que se situaram em nível abaixo da variação média foram os grupos Transportes (0,56%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,42%), Comunicação (0,15%), Educação, Leitura e Recreação (-0,04%) e Vestuário (-0,47%). Já as cidades de Belo Horizonte (0,44% para 0,37%) e São Paulo (0,43% para 0,37%) apresentaram desaceleração.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL