Morre mais um em rebelião na Penitenciária Estadual de Cascavel

Patrice Gainsbourg
Novembro 10, 2017

A rebelião na Penitenciária Estadual de Cascavel, no Paraná, entra no segundo dia com uma pessoa decapitada e três agentes penitenciários mantidos reféns. A informação foi confirmada hoje (10) pela Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp). O motim teve início às 15h30 de quinta-feira (09) quando na penitenciária haviam 40 agentes para conter cerca de 1000 apenados. Ele teria sido assassinado pelos detentos rebelados. Os presos estão em cima do telhado da penitenciária. Um deles já foi liberado e dois ainda estão dentro da unidade.

Em nota, o Depen disse que os presos não fizeram nenhuma exigência e informações preliminares apontam para uma possível briga entre facções.

Em 2014, uma rebelião na penitenciária que durou 45 horas terminou com cinco presos mortos e a penitenciária parcialmente destruída -800 detentos foram transferidos.

Oi adia assembleia de credores para 7 de Dezembro
A Bratel, subsidiária da portuguesa Pharol, é acionista minoritária de referência com 22% das ações da Oi. As decisões foram classificadas por eles de abusivas e em conflito com os interesses da operadora.

Segundo a Sesp, seguem as negociações com os presos amotinados, lideradas pela unidade específica da Polícia Militar.

Segundo o sindicato, outro problema enfrentando diariamente nas penitenciárias do Estado é a falta de efetivo.

A Penitenciária Estadual de Cascavel tem capacidade para 1.160 presos e no momento do motim havia 980.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL