Xi Jinping diz que globalização é uma "tendência histórica irreversível"

Patrice Gainsbourg
Novembro 10, 2017

Putin e Trump realizaram o seu primeiro e muito esperado encontro oficial nas margens da cúpula do G20 em Hamburgo em 7 de julho deste ano, tendo falado mais de duas horas, em vez da meia hora prevista.

"A globalização econômica tem contribuído de maneira significativa com o crescimento mundial, na realidade é uma tendência histórica irreversível", afirmou Xi, embora tenha que o comércio precisa ser "mais aberto, mais inclusivo, mais equilibrado, mais equitativo e com mais benefícios para todos".

"Em resumo, não temos sido tratados de forma justa pela Organização Mundial do Comércio (OMC)", disse o presidente americano. - Temos que apoiar o sistema multilateral de comércio e praticar um regionalismo aberto, para permitir que os países em desenvolvimento se beneficiem mais do comércio e dos investimentos internacionais.

Os avisos foram deixados durante a quarta paragem de Trump no périplo que iniciou há uma semana pela Ásia e o Pacífico.

Outro tema altamente delicado incluido na missão de Trump na Ásia é o debate sobre a crise com a Coreia do Norte.

No mesmo evento, Trump fez uma alusão ao presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, ao declarar que "não devemos ficar reféns das fantasias distorcidas de conquista violenta e de chantagem nuclear de um ditador".

Aécio destitui Tasso da presidência interina do PSDB
O senador, que ocupava interinamente a presidência da legenda desde maio, iniciou uma declaração à imprensa em tom de brincadeira. No lugar do parlamentar cearense, o mineiro indicou o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman para o cargo.

- Todo passo que a Coreia do Norte dá em direção a mais armas é um passo para maior e maior perigo - disse Trump.

Nesse sentido, reafirmou as garantias que já havia dado na véspera a Donald Trump sobre a reforma comercial na China.

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente da China, Xi Jinping, apertam as mãos depois de fazer declarações conjuntas no Grande Salão do Povo em Pequim.

Na quinta-feira, o Presidente chinês anunciou que vai eliminar algumas barreiras nas trocas nos setores bancário, financeiro e de seguros e comprometeu-se a reduzir gradualmente os impostos cobrados nessas operações - para, nas palavras de Xi, China e EUA terem relações económicas e comerciais mais "saudáveis" e "equilibradas".

Trump e Xi passam entre militares durante a cerimônia de boas-vindas.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL