Temer afirma que reforma ministérial será 'inevitável'

Patrice Gainsbourg
Novembro 11, 2017

A ideia de retirar as despesas previdenciárias do cálculo do teto dos gastos, que já apareceu na "nova fase" de retomada do esforço reformista, é um bom exemplo do que pode ser tentado para adoçar a boca dos mercados e reduzir as resistências no Congresso.

A pressão para que saia o quanto antes é grande, já que o centrão está doido para assumir os ministérios hoje com o PSDB -principalmente o das Cidades, com verbas polpudas.

Em relação a uma outra possibilidade - a de que se tente inventar alguma roda para aprovar uma "reforma Frankenstein" -, a hipótese anterior pode ser considerada até mais benigna. Temer ainda informou que saberá "o momento certo" para fazê-la. Perguntado se seria feita a reforma bem antes do que pretendia, o presidente disse: "não, não, acho que não".

Jornalista: O senhor reconhece essa necessidade?

Aos 53 anos, morre a atriz Márcia Cabrita
O diagnóstico da doença foi feito em março de 2010 e, como parte do tratamento, Márcia tinha retirado os ovários e o útero. Filha de imigrantes portugueses , Márcia Martins Alves nasceu em Niterói, no estado do Rio, em 20 de janeiro de 1964.

Meirelles saiu quinta-feira das reuniões com parlamentares tentando mostrar otimismo, dizendo que reforma será votada neste ano e que há empenho de lideranças com a proposta.

Presidente: Ah, vamos contando pouco a pouco os votos.

Presidente: Eu reconheço que há pleitos e, sobremais, como muitos ministros vão deixar os seus cargos, é claro que a reforma será inevitável. O encontro acontece na residência oficial do presidente da Casa, no Lago Sul, área nobre de Brasília.

No entanto, sinalizou que está disposto a tirar do texto a previsão de tempo mínimo de 25 anos de contribuição para a obtenção de aposentadoria e a alteração de regras previdenciárias para o trabalhador rural. Como vem mostrando o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, o governo decidiu partir para o tudo ou nada para aprovar a proposta e, por isso, já admite votar um texto mais enxuto, apenas com elevação da idade mínima para aposentadoria e fim de privilégios para servidores públicos.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL