Quadro de Leonardo da Vinci vendido por valor recorde

Patrice Gainsbourg
Novembro 16, 2017

A venda nesta quarta-feira, por 450,3 milhões de dólares, de "Salvator Mundi", de Leonardo da Vinci, coloca esta obra excepcional na liderança dos quadros mais caros vendidos em leilões, incluindo comissões e outras taxas.

Bastaram apenas 19 minutos para que o quadro de cinco séculos alcançasse o valor astronômico, superando com folga o recorde anterior em leilões, de 179,4 milhões de dólares por "Les femmes d'Alger (Versión O)", de Pablo Picasso, registrado em um leilão de 2015.

"Eu quase não consigo transmitir quão excitante é para aqueles de nós que estão directamente envolvidos na venda", disse o especialista de Christie's, Alan Wintermute. - O termo "obra-prima" não consegue transmitir a raridade, a importância e a beleza sublime da pintura de Leonardo.

A pintura de 66 centímetros data de cerca de 1500 e mostra Cristo envergando vestes de estilo renascentista, com a mão direita levantada em bênção e a mão esquerda em baixo segurando uma esfera de cristal.

"Salvator Mundi" tem 65 cm por 45 cm e foi negociado por somente 45 libras esterlinas em 1958, a obra era atribuída a Giovanni Boltraffio. Até esta quarta-feira, o quadro pertencia ao bilionário russo Dimitri Rybolovlev, um oligarca exilado na Europa e proprietário do Mônaco, o clube de futebol da liga francesa.

10 - "Nurse" (Enfermeira), um quadro icônico de Roy Lichtenstein, vendido por 95,37 milhões em 9 de novembro de 2015 na Christie's de Nova York.

Argentina abre 2 a 0, mas leva virada impressionante da Nigéria
O que chamou atenção, porém, foi um episódio no vestiário envolvendo o atacante Kun Agüero, autor do segundo gol da partida. O primeiro golo da Nigéria (com Chidozie a titular) teve lugar no final da primeira parte, aos 44 minutos, por Iheanacho.

Um licitador do leilão garantiu uma oferta de pelo menos 100 milhões de dólares, mas alguns especialistas afirmaram que a obra poderá até valer mais, não fosse pelo seu mau estado de preservação e algumas dúvidas persistentes quanto à sua autenticidade.

"Salvador do Mundo" pertencia ao rei Carlos I da Inglaterra em meados de 1600 e foi leiloado pelo filho do duque de Buckingham em 1763.

Depois disso, o quadro desapareceu completamente até 1900, altura em que ressurgiu, tendo sido adquirido por um colecionador britânico.

Na época, pensou tratar-se de uma obra de um discípulo de Leonardo, e não do próprio mestre. Foi o valor mais alto pago por uma peça de arte num leilão.

Pintura "Salvator Mundi", de Leonardo da Vinci. É maravilhoso que esteja em Nova York e eu tenho sorte de estar aqui nesse momento.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL