Procuradoria pede bloqueio de R$ 24 milhões de Lula e do filho

Patrice Gainsbourg
Novembro 17, 2017

O ministério Público Federal no Distrito Federal solicitou nesta quinta-feira à Justiça Federal em Brasília o bloqueio de bens o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do filho dele, Luís Cláudio Lula da Silva.

Os dois também são acusados por possível favorecimento a um grupo sueco nas negociações que levaram à compra, pelo governo brasileiro, de 36 caças do modelo Gripen.

A defesa de Lula contesta esse bloqueio no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) sob a alegação de que a medida "configura manifesta ilegalidade que deve ser sanada desde logo inclusive para garantir a subsistência do ex-presidente". Moro pediu o sequestro de R$ 9,6 milhões que foram encontrados em contas bancárias e em planos de previdência associados ao ex-presidente.

Gears of War 4 chega brevemente ao Xbox Game Pass
Neste momento, e nos próximos doze dias, o serviço pode ser subscrito por apenas €1, sendo que deverá voltar ao preço tradicional no mês seguinte.

O juiz Vallisney Oliveira, responsável pela operação Zelotes, espera (íntegra do despacho) uma manifestação dos 2 antes de decidir sobre o bloqueio. Segundo o MPF, Luís Cláudio recebeu R$ 2,5 milhões da empresa dos consultores.

A defesa do ex-presidente informou em nota, que o pedido que bloqueia os seus bens não tem embasamento jurídico e que testemunhas ouvidas durante o processo relataram que a compra foi feita mediante orientações técnicas da FAB. Vara Federal de Brasília. Mostram, ainda, que Luis Claudio prestou os serviços de marketing esportivo contratados pela empresa Marcondes e Mautoni e tinha expertise na área, adquirida em trabalhos realizados em algumas das maiores equipes de futebol do País e, ainda, na organização e implementação de um campeonato nacional de futebol americano. Nenhuma testemunha confirmou a tese da acusação de que ele teria influenciado na compra dos caças suecos e o patrimônio de Lula não é de 24 milhões de reais. Lula jamais recebeu valores da Marcondes e Mautoni ou de terceiros por ela representados.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL