Senado aprova reforma fiscal e dá primeira vitória a Trump

Patrice Gainsbourg
Dezembro 2, 2017

Após a vitória da proposta por 51 votos contra 49 da oposição, as negociações entre o Senado e a Câmara dos Deputados, que já aprovou sua própria conta de impostos, devem começar na próxima semana.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou hoje, pela manhã, os democratas de "obstruírem" a sua reforma tributária no Congresso norte-americano, controlado pelos republicanos, porque é "muito boa" e não lhe querem dar o mérito por isso.

A senadora republicana Susan Collins, que igualmente desempenhou um papel no fracasso da revogação do Obamacare, disse a repórteres que além disso não está comprometida em apoiar o projeto tributário.

Selección peruana: posibles rivales en los octavos de final
Sin embargo, luego detalló que tanto como Dinamarca y Perú tienen chances de quedarse con la segunda posición en este grupo.

"Agora, temos uma oportunidade de tornar o país mais competitivo, de manter empregos que foram enviados para outros países e de fornecer um alívio significativo para a classe média", disse Mitch McConnell, líder republicano no Senado. Mas o herói de guerra e ex-candidato presidencial afirmou que o projeto irá impulsionar a economia e dar alívio fiscal para todos os norte-americanos.

Nenhum democrata votou no projeto de lei, mas eles não conseguiram bloqueá-lo porque os republicanos detém uma maioria de 52, contra 48 senadores democratas.

Apesar de o projeto prever cortes para as famílias americanas, o Comitê Conjunto de Impostos do Congresso afirmou que apenas 44% das pessoas terão uma redução anual de mais de US$ 500. O Senado quer que a medida passe a valer em 2019, mas no texto aprovado na Câmara dos Representantes a aplicação dos cortes seria imediata.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL