Vice do Grêmio fala em desrespeito do Barcelona em caso Arthur: "Armadilha"

Vincent De Villiers
Dezembro 3, 2017

Em rápida entrevista coletiva na manhã deste sábado no CT Luiz Carvalho, o vice de futebol Odorico Roman disse que "algumas pessoas agiram de forma muito inadequada" no caso. "O Grêmio não autorizou porque não cabe autorizar", argumentou Roman. "E alguém divulgou irresponsavelmente o jogador com a camisa de outro clube sob contrato com o Grêmio", acrescentou. Contudo, admitiu que o presidente Romildo Bolzan Júnior tinha sido comunicado sobre a reunião com os familiares de Arthur. O Grêmio não autorizou porque sequer cabia autorizar - encerrou. Em contato com o GloboEsporte.com, o agente desconversou sobre o assunto. Segundo a direção gremista, não passa pelo jogador a divulgação da imagem em que vestia as cores do clube catalão.

A negociação está perto de ser fechada, segundo quem dela participa pelo lado do clube europeu, mas os dirigentes do Grêmio não veem dessa maneira e dão sinais de que não será tão simples.

A multa rescisória de Arthur bate a casa de R$ 187 milhões.

Balança comercial: superávit de US$ 62 bilhões é o maior da história
Em um mês tradicionalmente marcado por baixas vendas ao mercado externo, o superavit da balança comercial caiu em novembro. De janeiro a novembro do ano passado, a balança comercial tinha registrado superavit de US$ 43,26 bilhões.

O Barcelona promoveu encontro para justamente conhecer Arthur, ter um primeiro contato e mostrar o interesse na contratação do jogador. O discurso é de que a diretoria somente aceitaria conversar com qualquer clube após a disputa do Mundial de Clubes. A foto que vazou com Arthur vestindo a camisa do Barça revoltou o comando do clube gaúcho e tornou um acordo algo mais difícil.

Arthur foi observado por Francesco Barletta, funcionário da base do Grêmio, e pelo coordenador na época, Marco Biasotto. A estreia do Tricolor no torneio será em 12 de dezembro.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL