Vice do Grêmio fala em desrespeito do Barcelona em caso Arthur: "Armadilha"

Vincent De Villiers
Dezembro 3, 2017

Em rápida entrevista coletiva na manhã deste sábado no CT Luiz Carvalho, o vice de futebol Odorico Roman disse que "algumas pessoas agiram de forma muito inadequada" no caso. "O Grêmio não autorizou porque não cabe autorizar", argumentou Roman. "E alguém divulgou irresponsavelmente o jogador com a camisa de outro clube sob contrato com o Grêmio", acrescentou. Contudo, admitiu que o presidente Romildo Bolzan Júnior tinha sido comunicado sobre a reunião com os familiares de Arthur. O Grêmio não autorizou porque sequer cabia autorizar - encerrou. Em contato com o GloboEsporte.com, o agente desconversou sobre o assunto. Segundo a direção gremista, não passa pelo jogador a divulgação da imagem em que vestia as cores do clube catalão.

A negociação está perto de ser fechada, segundo quem dela participa pelo lado do clube europeu, mas os dirigentes do Grêmio não veem dessa maneira e dão sinais de que não será tão simples.

A multa rescisória de Arthur bate a casa de R$ 187 milhões.

Gilmar Mendes manda soltar Jacob Barata pela 3ª vez
Em agosto, Mendes, que foi padrinho de casamento de uma das filhas de Jacob, mandou soltar por duas vezes Barata e Lélis.

O Barcelona promoveu encontro para justamente conhecer Arthur, ter um primeiro contato e mostrar o interesse na contratação do jogador. O discurso é de que a diretoria somente aceitaria conversar com qualquer clube após a disputa do Mundial de Clubes. A foto que vazou com Arthur vestindo a camisa do Barça revoltou o comando do clube gaúcho e tornou um acordo algo mais difícil.

Arthur foi observado por Francesco Barletta, funcionário da base do Grêmio, e pelo coordenador na época, Marco Biasotto. A estreia do Tricolor no torneio será em 12 de dezembro.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL