Justiça espanhola mantém a prisão de quatro líderes catalães

Patrice Gainsbourg
Декабря 4, 2017

Decisão diferente tiveram Raul Romeva, Carles Mundó, Dolors Bassa, Meritxell Borràs, Josep Rull e Jordi Turull, os outros seis antigos conselheiros da Generalitat que a Audiência Nacional tinha enviado para a prisão: ficam com uma fiança de 100 mil euros, tendo de cumprir uma série de obrigações como apresentações semanais, retirada do passaporte ou proibição de saída do país.

O Supremo Tribunal espanhol decidiu manter em prisão preventiva o antigo vice-presidente da Catalunha, Oriol Junqueras, o antigo ministro do Interior da Catalunha, Joaquim Forn, e os líderes dos movimentos separatistas ANC e Omnium, Jordi Sànchez y Jordi Cuixart.

De acordo com o El País, o juiz considerou que não se deve descartar o risco de fuga nos quatro casos supracitados e que considera a possibilidade de "reiteração criminal", os dois argumentos que sustentavam a defesa dos líderes independentistas.

Читайте также: Balança comercial: superávit de US$ 62 bilhões é o maior da história

Pablo Llarena afirma que o risco de os arguidos poderem "reiterar estes comportamentos" justifica a manutenção desta medida. Depois de pagarem e serem libertados terão de comparecer semanalmente no Tribunal Supremo de Justiça da Catalunha ou num outro tribunal da sua conveniência.

Sublinhe-se que esta decisão foi divulgada esta segunda-feira, véspera do início da campanha eleitoral para as eleições regionais da Catalunha, que estão marcadas para 21 de dezembro. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.

При любом использовании материалов сайта и дочерних проектов, гиперссылка на обязательна.
«» 2007 - 2017 Copyright.
Автоматизированное извлечение информации сайта запрещено.

Код для вставки в блог

Outros relatórios

Discuta este artigo