Atletas russos vão competir nos Jogos de Inverno sob bandeira neutra

Patrice Gainsbourg
Dezembro 6, 2017

O Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou nesta terça-feira, em reunião realizada em Lausanne, na Suíça, que a Rússia não poderá disputar os Jogos Olímpicos de Inverno, marcado para o dia 9 de fevereiro.

Nos Jogos Olímpicos de 2016, a Rússia não foi banida e o COI deixou a critério das Federações Internacionais a participação, ou não, do país.

Em comunicado, a Fifa diz ter assimilado a decisão do COI, "que não vai ter impacto na preparação do Mundial 2018, que continua trabalhando para oferecer o melhor evento possível".

Para começar, os convites serão decididos por um painel chefiado por Valerie Fourneyron, que lidera a Autoridade Independente de Testes (criada este ano), mas também incluirá membros da Agência Mundial Antidoping, da Unidade Antidoping Desportivo e do Comité Olímpico Internacional.

"Como já foi dito em relação a medidas de antidoping, a Fifa assume suas responsabilidades de maneira séria e investiga as alegações realizadas no relatório McLaren", acrescentou a maior entidade do futebol, precisando que trabalha em colaboração com a AMA e que está "em contato com o professor McLaren".

O presidente russo, Vladimir Putin, disse anteriormente que seria humilhante para a Rússia competir sem símbolos nacionais.

Míssil da Coreia do Norte é visto por tripulação da Cathay
A empresa disse que ficará atenta para possíveis novos testes ordenados por Pyongyang, apesar de não ter alterado nenhuma de suas rotas.

Na segunda-feira Peskov disse que a Rússia não planeja boicotar os Jogos se o COI impuser restrições à participação do país.

"Um boicote nunca resolveu nada", lembrou Bach, que, em nota, comentou a punição.

"Esse é um ataque sem precedentes a integridade dos Jogos Olímpicos e do esporte. O comitê executivo do COI tomou medidas proporcionais contra a manipulação sistêmica, ao mesmo tempo protegendo os atletas limpos".

A AMA divulgou em novembro de 2015 as primeiras conclusões do relatório feito pela sua comissão independente, propondo a exclusão do atletismo russo dos Jogos Olímpicos Rio2016, o que viria a acontecer, enquanto a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) suspendeu a federação russa, que aceitou a pena.

Zhukov disse que os atletas russos vão recorrer à Corte Arbitral do Esporte contra a decisão do COI, segundo a agência de notícias R-Sport. O governo russo será obrigado a pagar uma indenização no valor de R$ 65 milhões, equivalente aos custos com as investigações relativas ao esquema de doping.

No final do mês passado, a Rússia perdeu o primeiro lugar no quadro geral de medalhas dos últimos Jogos de Inverno, realizados em Sochi, em 2014, em decorrência da decisão do COI de retirar mais duas medalhas de ouro conquistadas por atletas russos.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL