Congresso Nacional tem avaliação negativa recorde

Patrice Gainsbourg
Dezembro 6, 2017

A rejeição ao trabalho do Congresso Nacional nunca esteve tão baixa desde que o Datafolha começou a medir a avaliação das casas legislativas pelos brasileiros, em 1993. A porcentagem de pessoas que classifica o trabalho dos congressistas como ótimo ou bom caiu para 5% na pesquisa desta terça-feira. 60% dos brasileiros consideram ruim ou péssimo o desempenho dos atuais 513 deputados federais e 81 senadores.

Para 60% dos entrevistados, o desempenho do Congresso é ruim ou péssimo. Os índices se assemelham aos resultados de 1993, ano do escândalo dos anões do orçamento, quando um grupo de congressistas foi acusado de desviar recursos públicos em meio a uma hiperinflação que assolava a economia do país.

Os números oscilaram dois pontos percentuais em relação à já reprovação recorde do Congresso apontada nos dois últimos levantamentos do instituto, em dezembro de 2016 e abril de 2017 -58% de rejeição e 7% de aprovação-, ficando no limite da margem de erro. Na época, 56% rejeitavam o trabalho dos parlamentares.

Tribunal declara ilegal atividade da Uber em Portugal
Tudo porque a operação em Portugal é gerida por uma sociedade com sede na Holanda, mas que não é parte da acção judicial. A sentença foi divulgada esta tarde, embora date de 24 de novembro.

A pesquisa do Datafolha, realizada com 2.765 entrevistados, mostra que a reprovação aos parlamentares federais atinge números ainda maiores em alguns segmentos: os mais ricos (74%), aqueles com ensino superior (75%), os eleitores do presidenciável Jair Bolsonaro (68%) e os que reprovam a gestão de Michel Temer (69%).

O levantamento, que contou com a participação de 2.765 pessoas, foi feito entre os dias 29 e 30 de novembro, cerca de um mês depois da votação na Câmara dos Deputados que barrou a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.

Já entre os que aprovam o desempenho dos deputados e senadores, 52% têm ensino fundamental, 51% são de religião evangélica pentecostal, 42% veem o PMDB como partido de preferência, e 37% avaliam positivamente o governo Temer.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL