Rogério 157 é preso em operação das Forças de Segurança no Rio

Patrice Gainsbourg
Dezembro 6, 2017

As forças de segurança do Rio acabam de prender na favela do Arará, zona portuária do Rio, um dos traficantes de drogas mais procurados da cidade, Rogério Avelino de Souza, o Rogério 157, da favela da Rocinha, na zona sul. Segundo os agentes, ele não resistiu à prisão, que ocorreu na lage de uma casa.

Nos últimos meses, depois da guerra na Rocinha, o traficante estava rondando as favelas do Comando Vermelho, sem permanecer muito tempo em nenhuma comunidade.

A delegada informou ainda que Rogério 157 vinha circulando por várias comunidades e que a prisão do traficante foi possível devido a um compartilhamento de informações entre várias delegacias. A polícia soube da localização e cercou essa casa.

Rogério 157 foi levado para a Cidade da Polícia, no bairro do Jacaré, onde será apresentado pela Polícia Civil. Ele era procurado por tráfico, associação para o tráfico de drogas, extorsão e homicídio. Os militares são responsáveis pelo cerco das comunidades.

Cantora Melanie Martinez é acusada de estuprar amiga
A próxima noite seguiu exatamente da mesma forma. "Mesmo sabendo da minha resposta na primeira noite, ela não desistiu". Sempre que eu precisava de um pouco mais de foco e ajuda da minha amiga, não tinha nada para nos identificarmos.

A disputa pelo controle da favela foi o que motivou os confrontos em setembro deste ano na comunidade. A ação também tem a participação de equipes da Polícia Civil, da PM, da Força Nacional e da Polícia Federal.

O traficante entrou para o crime com a ajuda de Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, que está preso desde 2011. O principal motivo teria sido a ordem de Rogério 157 para a criação de 'taxas de serviço' para moradores e comerciantes, ignorando inclusive a existência da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Rogério estava impondo a cobrança de taxas para o comércio e controlando a venda de gás, água mineral e carvão, entre outras práticas típicas de milicianos, o que desagradou a Nem.

No Dia dos Pais, Rogério convocou os traficantes "Perninha", "99" e "Vasquinho", aliados de Nem, para uma conversa.

Assim, de acordo com a PM, a guerra pelo tráfico da Rocinha é motivada por uma rixa entre os dois criminosos. Muitos dos chefes não concordaram, dizendo que, mesmo na prisão, Nem ainda era o comandante do tráfico. A ação, que teve início ainda de madrugada, acontece nas comunidades da Mangueira, Tuiuti e Arará/Mandela.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL