PMDB poderá punir deputado e senador que votar contra reforma da Previdência

Patrice Gainsbourg
Dezembro 7, 2017

A executiva nacional do PMDB decidiu nesta quarta-feira (6) fechar questão a favor da reforma da Previdência, segundo postagens em redes sociais. A Executiva do partido se reúne às 16h desta quarta-feira para formalizar o fechamento de questão - o que deixará sujeitos a punição os parlamentares que desobedecerem a orientação do partido.

Após consultar os deputados do PMDB, Rossi afirmou que a maioria da bancada do partido na Câmara, a maioria da Casa, com 60 deputados, é a favor da reforma. "E é um passo importante, porque é importante que o partido tenha um posicionamento claro quanto a isso", disse Jucá.

Jucá afirmou, no entanto, que a tramitação do projeto no Congresso Nacional só seja concluída em 2018, uma vez que não haveria tempo suficiente para a votação no Senado.

"Diante das discussões acerca da PEC 287/2016 (reforma da Previdência), o Progressistas esclarece que aguarda a decisão do Governo de pautar o texto para votação no Plenário da Câmara do Deputados". Para ser aprovada, a proposta precisa do apoio de pelo menos 308 votos, em dois turnos. As punições nesses tipos de caso variam e podem até levar um parlamentar à expulsão da legenda.

STF retoma nesta quinta julgamento sobre imunidade de deputados estaduais
Motta é acusado de participar de um esquema que teria desviado R$ 19 milhões dos cofres públicos do Poder Executivo local. Estão na pauta da sessão da tarde de hoje no plenário do STF quatro ações envolvendo a imunidade de deputados estaduais.

"Nós vamos verificar depois [punição]". Caso confirmada a decisão, deputados da legenda que votarem contra a orientação poderão ser punidos. "Aqueles parlamentares que estiverem contra o partido, isso será levado em conta em todos os momentos em que o partido tiver que se pronunciar", disse. "É um fechamento de questão com punição". A base aliada cobrava que o PMDB "desse exemplo" e fechasse questão sobre a Reforma da Previdência para que outros partidos aliados fizessem o mesmo.

O partido já adotou essa estratégia de exigir determinada posição de seus integrantes em outras votações de interesse de Temer, como naquelas que acabaram por rejeitar as denúncias oferecidas contra o presidente.

Mais cedo, o PTB, com 16 deputados, anunciou fechamento de questão.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL