Explosão em NY foi tentativa de ataque terrorista, confirma prefeito

Patrice Gainsbourg
Dezembro 11, 2017

A explosão foi causada por um homem de 27 anos, de Brooklyn, que terá sido inspirado pelo auto-proclamado Estado Islâmico.

Inicialmente, as autoridades tinham informado sobre apenas um ferido, o jovem que levava a bomba e a explodiu, mas posteriormente o saldo de vítimas foi revisado para cima. O prefeito da cidade, Bill de Blasio, considerou a ocorrência como uma tentativa de ataque terrorista. O suspeito, que foi detido, e outras três pessoas ficaram feridas.

As autoridades de Nova Iorque anunciaram hoje que ocorreu uma explosão "de origem desconhecida" numa estação de autocarros em Manhattan, e que terá causado "vários feridos".

O esquadrão anti-bombas foi acionado, de acordo com "New York Post".

Esta tentativa de atentado no sistema de transportes de Nova Iorque ocorre pouco mais de um mês após Sayfullo Saipov, um imigrante uzbeque de 29 anos, ter atirado um camião contra peões numa ciclovia junto ao rio.

Rússia finalizou 'ciclo ativo' na Síria — Especialista
Oficialmente, cerca de quarenta soldados russos morreram na Síria desde o início da intervenção, em 30 de setembro de 2015. O presidente russo anunciou às tropas na Síria que vai ordenar a retirada progressiva das forças russas daquele país.

O homem carregava uma bomba caseira amarrada ao corpo.

O terminal de ônibus foi fechado temporariamente, afirmou a Port Authority de Nova York e de Nova Jersey em comunicado publicado no Twitter. Apesar do compartilhamento viral, as autoridades ainda não confirmaram a autenticidade das imagens.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, já informou o presidente norte-americano, Donald Trump, sobre o incidente. As linhas A, C e E do metrô foram evacuadas e tiveram os serviços interrompidos.

Di Blasio garantiu não haver mais riscos de incidentes, actividades em curso ou ameaças à segurança dos nova-iorquinos, neste momento, mas reitera que as autoridades vão investigar.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL