China pede esforços construtivos para reduzir tensões em península coreana

Patrice Gainsbourg
Dezembro 27, 2017

Os dois homens são frequentemente fotografados junto de Kim Jong-un (sobretudo em lançamentos de mísseis) e pensa-se que sejam dois dos principais conselheiros do líder norte-coreano, numa altura em que a nação tem testado mísseis cada vez mais sofisticados que, segundo dizem os analistas, tem capacidade para alcançar o território continental norte-americano. No comunicado em que as sanções foram anunciadas, o Tesouro dos EUA diz que Kim Jong-sik e Ri Pyong-chol são "líderes-chave" do programa de mísseis balísticos a ser desenvolvido por Pyongyang nos últimos anos.

"Nós rejeitamos totalmente as últimas sanções da ONU como um ataque violento à soberania da nossa república e a um ato de guerra que destrói a paz e a estabilidade da península coreana e da região", afirmou a chancelaria da Coreia do Norte.

A informação foi repassada por um funcionário do governo de Seul (na Coreia do Sul), e provavelmente se trata de uma informação obtida de espionagem, visto que a Coreia do Norte não costuma divulgar assuntos de alto interesse militar.

A China não exportou produtos de petróleo para a Coreia do Norte em novembro, segundo dados da alfândega chinesa, aparentemente indo além das sanções impostas mais cedo neste ano pela Organização das Nações Unidas (ONU) para tentar limitar embarques de petróleo para o isolado país.

A nova rodada de medidas punitivas foi aprovada por unanimidade pelos países-membros do conselho da ONU na última sexta-feira com o fim de intensificar o isolamento da Coreia do Norte, retirar todas as vias de financiamento do país e forçá-lo a se sentar à mesa de negociações.

Embaixador do Brasil e diplomata canadiano declarados "persona non grata" na Venezuela
A Venezuela ordenou neste sábado (23/12) a expulsão do embaixador do Brasil, Ruy Carlos Pereira, ao declarar que ele é " persona non grata " no país.

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul anunciou que vai criar uma equipe especial para coordenar a política em relação ao vizinho do Norte, cujo programa de armas nucleares e de mísseis representa uma ameaça crescente.

Os dois funcionários constavam de uma lista difundida na sexta-feira pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas no âmbito de uma nova resolução com sanções contra o regime de Pyongyang, indicou o Tesouro.

Desde junho, a estatal China National Petroleum Corp (CNPC) suspendeu vendas de gasolina e diesel à Coreia do Norte, preocupada em não ser paga pelas mercadorias, conforme publicado anteriormente pela Reuters.

Em paralelo, inclui provisões nas quais o Conselho de Segurança se compromete a impor novas reduções no fornecimento de petróleo ao país em caso de novos ensaios com mísseis balísticos intercontinentais.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL