EUA anunciam corte no orçamento da ONU após votação sobre Jerusalém

Patrice Gainsbourg
Dezembro 27, 2017

Os Estados Unidos anunciaram uma redução de US$ 285 milhões em sua contribuição para o orçamento da Organização das Nações Unidas (ONU) para o biênio 2018-2019.

Segundo a Carta das Nações Unidas, os estados Unidos são responsáveis por 22% do orçamento anual das Nações Unidas, cerca de mil milhões de euros.

O orçamento operacional da ONU é separado do orçamento para operações de paz, que foi cortado este ano em US$ 600 milhões pelo presidente Donald Trump. A embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, declarou que a "ineficiência e os gastos excessivos" da ONU são notórios, e que não permitirá que "se aproveitem da generosidade do povo norte-americano".

Gilmar Mendes pede investigação de áudio em que é acusado de corrupção
O ministro também pediu que o Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha, tome providências sobre a gravação. Na quarta-feira (20), Gilmar Mendes determinou a libertação de Garotinho e do presidente do PR, Antônio Carlos Rodrigos.

Na semana passada, Trump ameaçou cortar os fundos para os países que apoiassem a resolução da ONU rejeitando a decisão americana de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.

O corte foi divulgado no último domingo (24) pela embaixadora do país na ONU, Nikki Haley.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL