Confrontos em protestos palestinos contra Trump deixam dezenas de feridos

Patrice Gainsbourg
Dezembro 31, 2017

Os manifestantes costumam se aproximar dos postos de controle do Exército israelense atirando pedras, queimando pneus e desafiando os soldados, que respondem com amplo material antidistúrbios e, em algumas ocasiões, com munição real.

"Os soldados dispararam na direção de quatro líderes que foram atingidos", adiantou, sem dar mais pormenores. Na Faixa de Gaza, cerca de 2000 manifestantes repetiram essas ações. Dois dos armamentos foram interceptados e um terceiro caiu em território israelense, numa zona residencial, mas sem fazer feridos. Dezessete já foram lançados contra Israel desde o anúncio do presidente Trump, sem deixar vítimas.

Em Janeiro, não haverá cobrança extra na conta de luz — Bandeira verde
O anúncio foi feito, nesta sexta-feira (29), pela Agência Nacional de Energia Elétrica ( Aneel ). A mudança na cor indica que incidência de chuvas melhorou e ajudou na recuperação das reservas.

"Em resposta ao ataque de mísseis de ontem contra Sha'ar HaNegev e Sdot Negev, no sul de Israel, hoje à noite os caças da Força Aérea de Israel realizou um ataque contra um ponto de observação da organização terrorista Hamas no sul da Faixa de Gaza", informou a nota do exército divulgada na noite deste sábado.

Na Cisjordânia ocupada, os confrontos causaram 16 feridos, seis dos quais por tiros de balas reais e os restantes por disparos de balas de borracha, segundo o Ministério da Saúde do governo da Autoridade Palestiniana.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL