Autarca do Funchal arguido em caso de queda fatal de árvore

Judith Bessette
Janeiro 6, 2018

"Confirmo a minha constituição como arguido no decurso do inquérito mandado instaurar na sequência da queda de uma árvore ocorrida no dia 15 de agosto de 2017, na freguesia do Monte", pode ler-se num comunicado enviado há instantes à comunicação social. "Presidente da Câmara Municipal do Funchal, a Vereadora da Câmara Municipal do Funchal com o pelouro do Ambiente Urbano, Espaços Verdes e Espaços Públicos e o Chefe de Divisão de Jardins e Espaços Verdes Urbanos da Câmara Municipal do Funchal".

O acidente aconteceu em agosto, quando um carvalho centenário caiu em cima de várias pessoas que estavam no Largo da Fonte à espera da procissão. O autarca adiantou que a árvore em causa "nunca esteve sinalizada como em perigo de queda e também nunca deu entrada nos serviços camarários qualquer queixa com vista à sua limpeza ou abate, por parte de instituições públicas, mormente da junta de freguesia do Monte, do proprietário do terreno, nem dos cidadãos". A queda da árvore provocou a morte a 13 pessoas e feriu perto de 50.

Bolsonaro anuncia filiação ao PSL para disputar eleição em 2018
De acordo com ele, o Deputado Federal já vinha conversando com o PSL e espera fazer uma grande parceria na corrida presidencial. O presidenciável deve levar com ele um grupo de parlamentares.

O presidente da câmara declarou que, por respeito a todas as vítimas e para salvaguardar os interesses da justiça e da investigação, só "considerará a possibilidade" de depoimento parlamentar em "caso de surgirem circunstâncias excepcionais".

Cafôfo continuará assim "absolutamente disponível para cooperar e colaborar com a investigação" e reforça que sempre cumpriu para com todos os deveres que sobre si impendem. "O meu primeiro pensamento estará sempre com as vítimas deste acontecimento que ficará para sempre na minha memória", rematou.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL