Independência da Catalunha pode fazer Messi deixar o Barcelona — Jornal garante

Vincent De Villiers
Janeiro 6, 2018

A lei espanhola de esportes prevê que, para disputar torneios espanhóis e internacionais oficiais, as federações esportivas de âmbito autônomo devem estar integradas nas correspondentes federações esportivas espanholas. A condição foi bem aceita pelo clube, que não vê como possível o desligamento da região com a Espanha, além de garantir que interpretou a atitude de Messi como um "gesto de compromisso".

Recentemente o governo local da Catalunha foi destituído pelo governo espanhol depois de uma tentativa de independência frustrada, apoiada em um contestado plebiscito. Outra das alterações contratuais do jogador com o clube que agora foi revelada prende-se com a eventual independência da Catalunha. A proibição seria válida também para a Liga dos Campeões e Liga Europa.

Donald Trump extingue comissão sobre fraude eleitoral
O comitê foi criado em maio porque Trump afirmara que havia ocorrido fraude em vários estados durante as eleições que o levaram à Casa Branca.

Depois da polémica notícia do 'El Mundo', relativa a uma suposta cláusula que permitiria a Lionel Messi deixar o Barcelona livremente se o Catalunha conseguisse a independência, Jorge Messi, pai do astro argentino, veio a público clarificar o assunto, garantindo que o camisola 10 pretende manter-se no emblema blaugrana, está "comprometido" com o clube, desde que continue a jogar numa liga competitiva.

O contrato, no entanto, fala em ligas de "primeiro nível", o que segundo o jornal manteria Messi vinculado caso o clube catalão fosse realocado em campeonatos de outros países, especificamente o Alemão, Francês ou o Inglês.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL