Roberto Jefferson emplaca a filha como ministra do Trabalho

Patrice Gainsbourg
Janeiro 6, 2018

O presidente Temer que por determinação médica nos cuidados com sua saúde precisou diminuir o ritmo de trabalho, mantendo-se em repouso, cumpriu agenda pela manhã no Palácio do Planalto, recebendo ministros-chefes da Presidência da República, da Casa Civil, Eliseu Padilha, Secretaria - Geral, Wellington Moreira Franco e Secretaria de Governo, Carlos Marun. Lembrou ainda o nome de sua filha, que também chegou a ser oferecido por ele para o Ministério da Cultura. Ele foi condenado a sete anos e 14 dias de prisão em regime semiaberto pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e chegou a ser preso. Segundo ele, Temer consultou o líder do PTB na Câmara dos Deputados, Jovair Arantes, e telefonou para a nova ministra para saber se eles aceitariam o convite. Mas nesta terça-feira (2), ele afirmou que não assumiria mais a pasta por ter sido "vetado" pelo ex-presidente José Sarney (PMDB), que negou o suposto veto.

O presidente Michel Temer confirmou nesta quarta-feira, 3, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como nova ministra do Trabalho. Após Ronaldo Nogueira pedir demissão do cargo, na semana passada, o PTB indicou o deputado Pedro Fernandes (MA) para a vaga. A indicação de Brasil surgiu na reunião entre Temer e o pai da deputada e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson. Cristiane pretendia tentar se reeleger em outubro, mas desistiu para assumir o ministério. Perguntado se os eleitores irão redimi-lo por conta do escândalo, ele respondeu que só as urnas dirão.Segundo Jefferson, o presidente Michel Temer, que se trata de uma infecção urinária, está mais magro e com uma voz abafada.

Scarpa deveria se apresentar e mostrar insatisfação com Flu — PC Vasconcellos
O número não inclui dois reforços apalavrados: o lateral Gilberto, que estava no Vasco, e o volante Jadson, ex-Ponte Preta. Por isso, não acredita que Scarpa entre na Justiça: "Não tememos absolutamente nada". - Não tememos absolutamente nada.

Em 2015, Cristiane foi autora de uma PEC que restringe a reeleição de presidente, governadores e prefeitos. A medida impediria, por exemplo, nova candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Palácio do Planalto.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL